Depois de pagar as dívidas, como faço para guardar dinheiro?

O comentarista de finanças da 'Globo News' responde às suas dúvidas sobre dinheiro, orçamento doméstico e planejamento financeiro

Não sou organizada com minhas finanças. Sempre atraso o pagamento de alguma conta e demorei anos para quitar uma dívida de R$ 10 mil no cartão de crédito. Usei a rescisão de um contrato de trabalho para pagar tudo. Agora, depois de muito tempo, estou sem dívidas. Ganho R$ 2 mil por mês e gostaria de saber quanto devo guardar para ter uma boa reserva para alguma emergência.
J. C., por e-mail

Crédito parece algo muito fácil, muito tranquilo! Quando nos oferecem um crédito pré-aprovado, então, é tudo muito sedutor. Mas, na hora em que você compra alguma coisa com esse crédito fácil, começa a crescer sua bola de neve. Poucas pessoas nos contam o quão longas e difíceis serão as prestações de um carro, de um celular ou de uma roupa.

Sinto que você aprendeu a primeira lição, ainda que a duras penas. Agora que seu orçamento está em dia (parabéns por isso!), deve começar a se preocupar em criar uma reserva financeira. O ideal é ter uma reserva que seja capaz de cobrir todos os seus gastos durante seis meses. Mas como fazer isso?

Sugiro que você divida seu salário líquido de R$ 2 mil em três partes: se for possível, gaste no máximo R$ 1 mil com custos fixos, como aluguel e condomínio. Separe uns R$ 500 para gastos menos primordiais, como lazer e roupas novas. Por fim, deixe os R$ 500 restantes para constituir sua reserva.

Escolha um investimento com boa rentabilidade para aplicar esse dinheiro. Dentre as opções disponíveis, destacam-se os Certificados de Depósito Bancário (CDBs), que oferecem retorno médio de 10,5% ao ano, contra cerca de 7,1% ao ano pagos pela poupança. Os títulos públicos negociados pelo sistema Tesouro Direto também são boas opções e aceitam aportes a partir de R$ 30. Evite a caderneta de poupança. Apesar de ser muito popular, nos últimos meses seu desempenho tem ficado abaixo da inflação. Em outras palavras, a poupança não mantém o poder de compra do dinheiro e faz sua reserva ser corroída ao longo do tempo.

R$ 700

É o quanto dá para economizar por ano, em média, ao fazer as próprias unhas e escovar o cabelo em casa, segundo a Proteste. Que tal tentar aprender essas coisas e guardar a grana? Peça que uma amiga experiente no assunto a ajude no começo. Conferir tutoriais no YouTube também pode ser uma boa – como essas dicas de penteados e maquiagem fáceis de fazer em casa.

Não compre, troque!

As roupas que as crianças usaram no inverno passado estão pequenas? Antes de sair comprando malhas novas, que ficam uma fortuna nesta época, organize uma feira de trocas no seu bairro. A peça que não serve mais no filho da vizinha pode cair como uma luva no seu! No site do Idec você encontra dicas bacanas para organizar um evento como esse.

Envie suas perguntas para Samy Dana pelo e-mail anamaria.abril@atleitor.com.br