Descansar aumenta a produtividade no trabalho

Saiba o que fazer para relaxar. É importante para sua saúde e dá mais ânimo para encarar o trabalho de forma positiva

Descansar aumenta a produtividade no trabalho

Não se entregar ao ócio de vez em quando eleva os níveis de estresse
Foto: Getty Images

A ciência está enxergando a preguiça com outros olhos. De pecado capital ela foi promovida a ócio produtivo. Não é o máximo? ”Nosso corpo e mente necessitam de um tempo para manter sua integridade e a preguiça é sinal desse limite. Precisamos aprender a respeitá-lo fazendo uma pausa no dia a dia”, diz Ricardo Monezi, pesquisador do Instituto de Medicina Comportamental da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Ceder à preguiça (com bom senso, é claro!) é uma atitude saudável, já que o descanso tem efeito calmante, melhora a circulação sanguínea, aumenta a concentração, fortalece os ossos, potencializa a visão e traz otimismo. E melhorar a produtividade no trabalho é sinônimo de mais reconhecimento e… promoção!

Dê olho no computador
Uma pessoa que não tem qualquer alteração na lágrima e não esteja concentrada em uma atividade específica pisca dez vezes por minuto. Já a que está lendo ou prestando atenção em alguma tarefa pisca apenas três vezes por minuto. ”Isso torna os olhos secos e causa cansaço visual. Portanto, se der vontade de fechar os olhos no meio do dia, obedeça e depois sinta uma visão mais apurada e limpa”, diz Jae Min Lee, oftalmologista e diretor do Hospital Medicina dos Olhos (SP).

O que fazer?
Feche os olhos de um a cinco minutos a cada hora de trabalho. Depois da pausa eles voltam a piscar em ritmo normal, recuperando a lubrificação.

Atenção à respiração
”Na ânsia de tentarmos fazer tudo o mais rápido possível, respiramos superficialmente ou prendemos o ar sem perceber, o que diminui o fluxo de oxigênio no organismo e intensifica o sofrimento físico e emocional”, diz Ricardo Monezi. Respirar certo libera a tensão e tem efeito calmante.

O que fazer?
Procure um local calmo, sente-se, feche os olhos e respire lenta e profundamente por, no mínino, três vezes. Sinta o ar entrando no organismo e chegando ao cérebro. Está no trabalho? Faça isto pouco depois da hora do almoço.

Ative sua circulação
Depois de ficar horas sentada, a sensação de cansaço e peso nas pernas é enorme e a gente acaba ficando sem forças para mais nada. ”Isso acontece porque a circulação venosa dos membros inferiores é dificultada pela gravidade e a falta de movimentação muscular. O resultado é a dilatação dos vasos, acentuando a estafa”, explica Alexandre Nicastro Filho, angiologista e cirurgião vascular e endovascular (SP).

O que fazer?
Diariamente, ao deitar-se para descansar, coloque os pés em cima de um travesseiro. Quando estamos em repouso, a circulação venosa é favorecida e, se suspendemos um pouquinho as pernas, essa ação é intensificada. Permaneça assim por 15 minutos. Andar descalça pela casa também é benéfico, pois a atividade promove um tipo de massagem na sola dos pés que acaba estimulando a circulação sanguínea.

Diminua o estresse
Não se entregar ao ócio de vez em quando eleva os níveis de estresse. Você precisa relaxar, encontrar os amigos, sorrir! O sorriso reflete um estado emocional positivo. Pesquisas recentes revelam que várias áreas do cérebro são ativadas durante o riso motivado pelo bom humor. As regiões mais exigidas estão ligadas às emoções, memória e planejamento do comportamento. ”Nos últimos 30 anos, estudos provaram que o riso aumenta as substâncias que promovem bem-estar”, explica Leonardo Goulart.

O que fazer?
Quando sentir uma preguicinha boa, capriche no sorriso. Se ele vier com frequência, você terá equilíbrio pessoal, profissional e afetivo. Para mantê-lo, seja plena em seu trabalho, melhore seus relacionamentos, tenha um hobby, cultive amizades, enfim, alegre-se com os grandes e os pequenos momentos. E aposte na famosa happy hour!

Otimismo nas altura
Até mesmo na hora da preguiça é preciso saber administrar as emoções e encarar tudo de forma positiva. Muitas vezes, mesmo sem fazer nada, não conseguimos nos desligar dos problemas. ”Ver a vida pelo lado positivo não é uma atitude fácil, mas só depende da nossa própria vontade. Quando uma pessoa enfrenta uma doença com desejo de se curar, por exemplo, esse otimismo corresponde a 60% do tratamento. Sendo assim, procure lidar com suas angústias e driblar o pessimismo”, aconselha Ricardo Monezi.

O que fazer?
Enquanto relaxa e curte o momento, vislumbre coisas boas. Se acontecimentos ruins invadirem o seu pensamento, procure uma distração. Leia um bom livro, escute uma música que lhe agrada. Dessa forma, as informações negativas vão embora e você estará muito mais disposta, fortalecida e serena para lidar com o que está por vir. 

Turbine sua memória
Está com sono fora de hora? Vá dormir! O neurologista Leonardo Lerardi Goulart, do Hospital Albert Einstein (SP), explica que nosso relógio biológico determina dois picos de sonolência: um no início da noite e outro que ocorre cerca de cinco a oito horas depois do final do sono noturno.

Essa preguiça compromete a concentração e a performance psicomotora. ”Nesse momento, ao tirar um cochilo, você recupera a atenção, ativa a memória e melhora a capacidade de aprendizado”, explica o médico.

O que fazer?
Tire uma soneca de no mínimo 30 e, no máximo, 90 minutos. O horário ideal é estabelecido pelo nosso corpo, mas ocorre, em geral, entre 12 e 16 horas.