5 histórias de empreendedorismo feminino para se inspirar

Cada vez mais, mulheres se aventuram em setores antes predominantemente masculinos, como é o caso do empreendedorismo. Nos últimos anos, o crescimento da presença feminina na abertura de novos negócios no Brasil foi muito significativo. De acordo com o relatório do Global Entrepreneurship Monitor (GEM) de 2017/18, o empreendedorismo feminino apresentou um aumento de 6,6%, enquanto o masculino, apenas 0,7%.

São muitas as histórias de empreendedoras que servem como inspiração para aquelas mulheres que têm o sonho de abrir o próprio negócio. Pensando nisso, separamos quatro casos de empreendedorismo feminino em diferentes segmentos. Veja abaixo:

Sorriso para todos
Após se conhecerem durante o curso de Odontologia da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Cláudia Consalter e Ana Lúcia Massi fundaram, ao lado de outros três colegas de faculdade, a OrthoDontic, maior rede de ortodontia do País. A ideia de abrir o próprio negócio veio, na época, da inconformidade com o mercado, pouco acessível para a população em geral e com muitos entraves para os profissionais – que precisavam se equilibrar entre os atendimentos e gestão do consultório, sem conseguir dar atenção suficiente a nenhuma das frentes.

“Buscamos mudar as nossas próprias vidas à medida que transformamos as vidas de outras pessoas. Oferecemos um tratamento de qualidade, com excelência em atendimento e acessibilidade, para que um sorriso saudável seja direito de todos”, afirma Claudia, que atua como Diretora de Marketing e Operações da rede. Junto à Ana Lúcia, Diretora Financeira, encabeçou, entre diversos outros projetos, uma das maiores realizações da marca em 2018. A dupla foi a grande responsável pelo desenvolvimento da Plataforma OrthoDontic de Gestão de Pessoas que permite avaliar candidatos e colaboradores, treina-los e desenvolver o capital humano das unidades da rede.

Mais que irmãs, sócias 

As irmãs Gabriela e Julia Leonhardt decidiram empreender juntas há cerca de três anos, quando abriram sua primeira unidade da Milon, marca de vestuário infantil com inspiração francesa. “Eu e minha irmã somos muito amigas e companheiras, e sempre tivemos o sonho de termos nosso próprio negócio. Queríamos conquistar nossa independência financeira e a Julia já tinha experiência como vendedora em loja de roupas para o público infantil. Como somos apaixonadas por este universo, decidimos que abrir nosso negócio nesse segmento”, conta Gabriela, que é formada em Administração de Empresas.

Ambas eram clientes assíduas da Milon por conta da qualidade de suas peças e bom custo-benefício. Decidiram, então, abrir uma franquia da marca. Atualmente, as irmãs já contam com três lojas distribuídas pela cidade de Goiânia, em Goiás. “Nós mulheres temos algumas características essenciais para o sucesso nos negócios, como a intuição, sensibilidade e criatividade, além da facilidade de lidar com problemas e relacionamentos dentro da empresa”, acrescenta Gabriela.

Beleza no olhar

Carina Arruda sonhava em ser empreendedora desde muito cedo e, ainda na adolescência, usou cerca de R$ 2 mil que havia juntado para abrir uma pequena papelaria em seu bairro. Trabalhou em uma loja de sapatos e como vendedora de anúncios em um jornal. Nesse meio tempo, chegou a abrir uma empresa de distribuição de água mineral, mas percebeu que não era isso que buscava. Em 2013, já ciente de seu gosto pela estética e o embelezamento, montou um salão de design de sobrancelhas. Mas foi buscando um diferencial para a empresa que ela encontrou sua verdadeira paixão: a extensão de cílios.

Atualmente, a My Lash – que trabalha com um método exclusivo de colocação de cílios desenvolvido pela própria Carina – conta com três lojas próprias e uma franquia no Rio de Janeiro e uma franquia e uma loja própria em São Paulo. “Realizamos lifting, coloração e extensão de cílios com qualidade e segurança. Buscamos ressaltar e enaltecer os olhos de cada cliente, sem deixar o rosto com ar artificial”, conta a fundadora.

Em busca da felicidade

Autora do best-seller “O Mapa da Felicidade”, Perdão – a revolução que falta” e coautora de mais sete livros, Heloísa Capelas é especialista de inteligência emocional e atua há cerca de 30 anos com desenvolvimento humano. É também a principal representante da metodologia Hoffman no Brasil, reconhecida pela Harvard como um dos trabalhos mais eficazes na mudança de paradigmas e formação de líderes. O interesse pelos métodos de desenvolvimento do autoconhecimento surgiu depois que ela participou do Processo Hoffman, curso imersivo que ministra atualmente.

“Na época, estava passando por dificuldades. Minha filha mais velha sofria com constantes convulsões e, por conta de todo o cenário, eu estava sempre brigando com todos ao meu redor”, conta. Depois do Processo, a especialista conta que encontrou seu propósito de vida. Decidiu largar seu emprego no banco, onde ocupava uma posição de destaque, para investir em uma carreira que promovesse autoconhecimento como fonte de felicidade e bem-estar para o maior número de pessoas.

Estética nos negócios
A empresária Sanauá Morais Peixoto, de 27 anos, nasceu em uma cidade do interior alagoano e, aos 16, mudou-se para a casa da tia na capital do estado, Maceió, com o objetivo de estudar biomedicina. Para ajudar nos custos de educação começou a vender sapatos de porta em porta e, mesmo depois de ser empregada em uma loja de moda masculina, continuou com a venda de calçados nas horas livres para ter uma renda extra. Na época, conseguia juntar cerca de R$ 1.000 para pagar a mensalidade de R$ 653 na graduação. Em 2009, começou a trabalhar com análises clínicas e, na busca pela especialização, deu início à uma pós-graduação em estética três anos depois.

Em 2016, viu a oportunidade de abrir o seu próprio negócio em parceria com o marido: uma unidade da Emagrecentro, rede de franquias especializada em emagrecimento e estética. Para isso, juntou todas suas economias, além de vender seu automóvel e um imóvel, mas o sacrifício valeu a pena. No ano seguinte, a empreendedora já estava abrindo sua segunda unidade no estado de Alagoas. “Esse meu novo plano de carreira foi feito para que eu conquistasse satisfação pessoal e profissional, assim como mais tempo para conviver com a minha família. Hoje, temos tudo isso”, ressalta Sanauá.