Marília Gabriela fala de suas trajetórias profissional e pessoal no fórum Nossa Felicidade

A jornalista Marília Gabriela compartilhou sua história de vida e deu lições de valorização da mulher para as participantes do fórum

A jornalista Marília Gabriela
Foto: Marcelo Brandt/ MdeMulher

Durante palestra no fórum Nossa Felicidade, que faz parte de um projeto das revistas CLAUDIA, NOVA, ELLE, ESTILO e do portal MdeMulher, em parceria com o HSBC, Marília Gabriela contou suas experiências pessoais e sua trajetória profissional. Com mais de 40 anos de carreira, a jornalista ostenta, no sólido currículo, passagens pelo Jornal Nacional e diversos programas de entrevistas próprios, como TV Mulher, Cara a Cara, De Frente com Gabi e Marília Gabriela Entrevista. Ela também participou de 19 peças de teatro, filmes, novelas e minisséries. A sabedoria acumulada em tantos anos de carreira bem sucedida – e compartilhada por Marília no fórum –  você confere agora.

1. Tenha atitude

Para ter o reconhecimento profissional que você busca, o melhor é ser decidida e mostrar para os outros seu potencial. Não tenha medo de pedir um aumento, de exigir seus direitos e de querer tomar as rédeas – é assim que você será respeitada e reconhecida.


2. Nada de moleza

“Nada surge da inatividade”, diz Marília Gabriela. Seja insistente e corra atrás daquilo que você quer. Alcançar o topo é uma batalha árdua, mas recompensadora.


3. Aceite a maturidade

É uma época de maior tranquilidade, segurança e conhecimento, na qual você se sente mais confortável na própria pele.


4. Pense em você

Evite ser o máximo para os outros. A sua rotina tem que ser o que você quer fazer, sem se preocupar com o que os outros querem que você faça.


5. Pare e reflita

A reflexão ajuda a colocar a cabeça no lugar e estabelecer metas, rumos e objetivos de vida. Por isso, dê-se um momento introspectivo e ocioso.


6. Não tenha medo

O mercado de trabalho ainda é majoritariamente masculino. Algumas mulheres tomam atitudes que podem ser vistas como masculinas, como ser “durona” e “antipática”, mas isso não é necessariamente ruim. Marília diz que gosta quando lhe contam que a tratam como homem porque ela não quer ser tratada de um modo diferente por ser mulher. “Sempre me posicionei como igual e acabei sendo tratada como igual”, afirma a jornalista.


7. Quem paga a conta?

Mulheres bem resolvidas e bem sucedidas podem ganhar mais do que os homens e dividir a conta do jantar sem culpa, pois essa posição é o resultado de uma luta por igualdade e reconhecimento.


8. Não namore seu dinheiro

Apesar de expormos nossas emoções com maior facilidade, temos também a tendência de criar uma relação sentimental com o dinheiro – relacionamos a tristeza às comprinhas no shopping, por exemplo. Mas pensar “como homem” nessas horas ajuda a criar uma estabilidade financeira com investimentos e poupanças


9. Cuide de você

Para Marília, ser uma “gestora de si própria” sempre foi positivo na hora de tomar as decisões. Ser independente é tomar conta da própria vida sem depender de conselhos e ajuda dos outros.


10. Levante a cabeça

A mulher só deixou de ser um utensílio, cujas únicas funções eram parir, criar e cuidar dos filhos, há 100 anos, quando começou a ocupar espaços sociais. Mas, mesmo após décadas de avanços, a mulher ainda é inferiorizada na vida pessoal e na profissional. Não contribua para manter essa desigualdade. Não aceite ser menos do que você é e pode ser.