Tire suas dúvidas sobre o salário-maternidade

Confira como funciona e o que é preciso fazer para pedir o benefício do salário-maternidade

Tire suas dúvidas sobre o salário-maternidade

A licença-maternidade protege a mulher durante o seu afastamento
Foto: Getty Images

O tempo de contribuição com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não garante à gestante o direito ao salário-maternidade. A mulher só pode receber o benefício se estiver contratada por uma empresa no período em que ficou grávida. A lei foi criada justamente para isso – proteger a empregada gestante durante a fase em que ela precisar se ausentar para cuidar do bebê.

A licença-maternidade funciona da seguinte forma: durante os 120 dias em que a mulher se ausenta, passa a receber o salário por meio do INSS, sendo que a empresa em que trabalha apenas repassa o dinheiro para a instituição. O valor é calculado a partir do último salário ou pela média dos últimos seis meses, caso a funcionária seja comissionada. É bom ressaltar que a mulher continua a ter direito ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que deve ser depositado normalmente na conta vinculada à Caixa Econômica Federal (CEF).

Embora a gestante só possa entrar com o pedido do benefício 28 dias antes da data prevista para o parto, é importante não deixar para cuidar da documentação em cima da hora. A partir do sétimo mês, ela deve se informar no departamento de recursos humanos da empresa em que trabalha quais são os documentos necessários para dar andamento ao processo. É importante perguntar se a firma ficará responsável pelo serviço ou se será preciso entrar com o pedido pessoalmente no INSS. Após a entrega dos documentos, o INSS tem até 45 dias para fazer o pagamento da primeira parcela.

Se você descobriu que estava grávida após perder o emprego, também terá direito ao salário-maternidade, desde que o nascimento do bebê ocorra dentro do período em que ainda esteja amparada pela Previdência Social. Ou seja, normalmente até 12 meses após ficar desempregada (em alguns casos, o prazo se estende até 36 meses). O benefício de 120 dias pode ser recebido após parir ou até 28 dias antes do parto. O valor depende da contribuição.
 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s