5 pontos importantes para levar em consideração ao escolher cadeiras

Dicas de especialistas para você aliar estilo, praticidade e conforto na hora da decisão.

Fazer composições descoladas de quadros nas paredes, criar um clima urban jungle pela casa e saber que plantas colocar em ambientes com pouca luz são etapas muito legais para deixar seu lar-doce-lar aconchegante e com a sua cara. Mas tem uma parte que é importantíssima e ou não recebe a atenção devida – o que causa arrependimentos no futuro – ou traz muitas dúvidas: escolher as cadeiras.

As cadeiras chegam para se encaixar no estilo da decoração ou, pelo contrário, para quebrá-lo e deixar o visual diferentão; é legal que sejam bonitas, é imprescindível que sejam confortáveis e adequadas ao tipo físico de quem irá usá-las.

Com a ajuda de Gisele Vilella (designer de interiores de Curitiba-PR) e de Marcos Pinheiro (executivo da Opera House Decor e coordenador do concurso Opera Chair), trazemos aqui cinco dicas de ouro para você acertar em cheio ao comprar as cadeiras de sua casa.

Fique atenta à ergonomia das cadeiras

Ergonomia é o estudo da relação entre seres humanos e objetos ou máquinas que façam parte de sua vida, visando à segurança e ao bem-estar nessa interação. Ela é super necessária quando o assunto é o mobiliário de casa ou do escritório, especialmente no que se refere às alturas de cadeiras, mesas e da cama.

“Considerando o tamanho médio da população brasileira, algo em torno de 1,60m para mulheres e 1,70m para homens, a altura das mesas costuma ser de 75 cm e dos assentos das cadeiras, de 50 cm. Gente mais alta ou mais baixa deve adequar essa altura para o seu tamanho, para manter os ângulos ergonômicos: os joelhos devem dobrar em um ângulo de 90° quando a pessoa estiver sentada, assim como as costas devem ficar eretas e formar um ângulo de 90° com a bacia”, explica Gisele.

Ergonomia cadeira Esta é a ergonomia perfeita para cadeiras – o desenho é de escritório, mas também vale para as cadeiras em todos os ambientes da casa

Esta é a ergonomia perfeita para cadeiras – o desenho é de escritório, mas também vale para as cadeiras em todos os ambientes da casa (wetcake/Getty Images)

Valorize o conforto das cadeiras

Cadeiras de acrílico ou de madeira puros são lindas, mas nem todos se sentem confortáveis sentados nelas. Se você fica bem em superfícies duras, excelente, pode ir com tudo! Mas caso você goste de superfícies mais fofinhas, é legal que ela tenha assento estofado. Vale para cadeiras de trabalho em home office e também para as da sala de jantar.

Use cadeiras diferentes na mesma mesa

“Fica moderno e tira qualquer risco de monotonia do ambiente. Sem contar que as visitas ‘adotam’ um ou outro modelo, uma ou outra estampa. As cadeiras acabam virando um pouquinho da atração nas reuniões com os amigos”, diz a designer de interiores.

Cadeiras diferentes no mesmo ambiente

 (Westend61/Getty Images)

Evite riscos – de acidentes e de estragos nas cadeiras

Em casas com crianças, as cadeiras não podem ter quinas e os tecidos devem ser resistentes – gorgurão, couro e tecidos impermeáveis são uma ótima pedida. A forração reforçada também é uma boa ideia em casas que tenham cachorros e/ou gatos, por motivos óbvios: eles não conseguirão estragar os tecidos com suas garrinhas fofas.

Ouse com texturas em toda a cadeira

Encostos vazados, tecidos com relevos, madeira entalhada… não tema nenhuma textura. “Elas podem ser usadas isoladamente – uma cadeira neutra apenas com um tecido extravagante – ou todas ao mesmo tempo. Não existe exagero. E, se alguém achar exagerado, não tem problema: o exagero é uma boa medida para casas de pessoas com personalidade forte”, finaliza Giselle.

☆ Tudo sobre o misterioso signo de Escorpião ☆