Cuba de embutir, encaixe, semiencaixe e apoio. Como escolher o modelo?

São quatro tipos diferentes para a pia e muitas dúvidas. Para fazer a compra certa, conheça cada um.

Vai reformar ou montar o banheiro e está em dúvida sobre qual modelo de cuba colocar na bancada? Saiba que é tudo uma questão de espaço e gosto. As arquitetas Daniele Okuhara e Beatriz Ottaiano, da Doob Arquitetura, explicam as características de cada tipo.

De embutir

É o modelo mais tradicional: a bancada precisa ter um recorte na medida exata para o encaixe da cuba, que vai colada por baixo. De forma geral, são as opções mais baratinhas, mas têm menos variedade de design. Outro ponto a se levar em conta: como ficam sob a bancada, acabam ocupando espaço dentro do gabinete.

O modelo de embutir é mais indicado para instalação em bancadas de mármore, granito ou outros materiais que possam ficar em contato direto com a água. A torneira adequada para compor com esse tipo deve ser de bica baixa, instalada sobre o balcão.

 (Divulgação/Julia Ribeiro/Reprodução)

De sobrepor

É um modelo que também vai embutido, mas não completamente: a borda da cuba fica sobreposta à bancada, dando acabamento. É uma boa quando você precisa que a bancada fique na altura da cuba e de um jeito mais moderno. Além disso, se a borda da cuba for abrangente, ela permite que você a instale sobre materiais menos tolerantes à água, como madeira, pois faz uma proteção.

“Este modelo permite adotar misturadores e torneiras convencionais, sem ser de bica alta”, explica Daniele. Os metais podem ser acoplados à louça (quando houver essa opção) ou fixados na bancada.

 (Divulgação Deca/Reprodução)

De apoio

A queridinha do momento fica com a base totalmente apoiada sobre o balcão. É perfeita para banheiros pequenos, pois permite que você reduza o tamanho da bancada, deixando-a exatamente no limite da cuba. E não pede recortes, basta um furo para conexão entre o ralo e o sifão.

Há uma grande variedade de modelos: quadrado, retangular, oval e de diversos tamanhos e cores. Outra vantagem é que não ocupa espaço interno do gabinete.

“Há modelos em que a torneira ou o misturador são colocados sobre a cuba ou a bancada. Nesse caso, como a bancada fica mais baixa é preciso comprar torneiras de bica alta para ter uma distância certa entre ela e o fundo da cuba”, afirma Beatriz.

 (Divulgação Mariana Orsi/Reprodução)

De semiencaixe

Ela tem um formato pensado para avançar e se projetar além da bancada. É ideal para quem tem um balcão estreitinho, mas precisa de mais área de cuba. Geralmente é usada em lavabos e espaços pequenos que precisam ser otimizados.

Muitos modelos já vêm com furação para que a torneira seja instalada na louça, mas há outras opções sem essa função.

 (Divulgação/Reprodução)

E não esqueça: cuba e bacia sanitária devem ter linguagens parecidas, formando uma composição afinada no ambiente!

Veja também