Decoração afetiva: “É como ter um pedacinho da minha mãe no meu novo lar”

Na decoração moderna deste apartamento foi possível encontrar espaço para inserir os móveis herdados de família, cheios de memória e de amor.

A história vivida pela mineira Paula Brugnoli Ribeiro durante a infância e a juventude na casa da mãe está viva de novo, impressa na decoração de seu novo lar. E quem diria que móveis tão antigos e datados encontrariam espaço em um projeto tão moderno e minimalista? Pois sempre há lugar para uma decoração carregada de afeto.

É a junção da minha vida atual com a antiga. Uma nova etapa de vida com a sensação de aconchego que eu tinha na casa dos meus pais. É poder ter a imagem deles ao meu lado, um pedacinho da minha mãe comigo até hoje”, se emociona a moradora. 

As responsáveis pelo sucesso do projeto são as arquitetas Natália Batista Botelho e Paola Moura Corteletti, do Botti. “A arquitetura moderna faz um belo contraste com o antigo, pois tira o peso das peças de madeira, resultando em ambientes muito aconchegantes”, diz Nathália.

 (Henrique Queiroga/Divulgação/Reprodução)

A peça mais tocante para Paula é o oratório. “O seio da minha casa tinha esse oratório. Ele ficava num hall, de onde partiam todos os cômodos, então a gente circulava muito por ele. E há também uma questão espiritual, porque minha mãe usava para rezar, para pedir proteção e abençoar nosso lar”, conta.

 (Henrique Queiroga/Divulgação/Reprodução)

Os relógios eram a paixão do pai de Paula. “Ele era um colecionador, garimpava peças pelo mundo. E cada um dos filhos ficou com alguns”, lembra.

 (Henrique Queiroga/Divulgação/Reprodução)

Outro pedido especial de Paula às arquitetas foi encontrar um espaço de destaque para o armário antigo e uma arca, herdados da família. Destaque para o belo contraste entre as peças antigas e o acabamento moderninho de cimento queimado da parede.

 (Henrique Queiroga/Divulgação/Reprodução)

Muitos dos quadros também vieram da casa dos pais de Paula e algumas obras ela ainda repassou à sua própria filha, dando continuidade a essa riqueza que é a transmissão das memórias de família por meio da decoração.

 (Henrique Queiroga/Divulgação/Reprodução)

Um armário de madeira maciça guarda a porta de entrada da cozinha, que é absolutamente moderna, provando que é possível encontrar um equilíbrio na mistura de estilos em um mesmo projeto de decoração.

 (Henrique Queiroga/Divulgação/Reprodução)

“O resultado é esse apartamento em harmonia entre o passado e o presente, cheio de personalidade e história”, finalizam as arquitetas.