Sem reforma: como cobrir azulejos antigos ou que você não queira mais ver

Não precisa quebrar nadinha para ter uma parede renovada.

Pode ser que os azulejos de algum ambiente de sua casa estejam velhinhos e precisem ser substituídos. Pode ser que você simplesmente tenha enjoado dos seus azulejos, mesmo eles não sendo tão velhos assim. Ou, ainda, que você tenha mudado o estilo da decoração e ache que agora os azulejos não combinam com nada. Não importa o motivo: as dicas que vamos dar aqui são para você que quer substituir os azulejos das suas paredes sem fazer uma reforma e, mais que isso, sem precisar quebrar nenhuma pecinha sequer.

Algumas técnicas são bem simples e podem ser feitas por você mesma rapidamente. Outras são um pouco mais complicadas e talvez demandem uma profissional especializada, caso você não queira arriscar. Escolha a que tenha mais a ver com o que você quer e dê uma cara nova à cozinha, ao banheiro ou a qualquer cômodo.

Adesivos vinílicos

São adesivos que simulam os padrões de ladrilhos hidráulicos ou criam efeitos geométricos. É possível encontrá-los em peças individuais ou em sets do tamanho de quatro ou mais peças agrupando algumas estampas diferentes. Por ser menor, o primeiro caso é mais à prova de bolhas na aplicação e, portanto, a melhor pedida para quem não tem muita familiaridade com a aplicação de adesivos. Mas se você for fera em encapar cadernos e livros com papel contact, pode se jogar nos sets maiores, que são mais práticos.

Adesivo vinílico sobre azulejo

 (Inova/Pinterest/Reprodução)

Os azulejos que serão cobertos devem estar limpíssimos e sequíssimos quando os adesivos vinílicos forem colados. No dia a dia, eles suportam umidade, mas não o contato direto com a água – são bons para cozinha e paredes do banheiro, mas não para o interior dos boxes. Limpá-los é muito simples: basta pano úmido com sabonete neutro, e nada de álcool ou outros produtos de limpeza, que os desbotarão gradativamente.

Tecido adesivo impermeável

A única coisa que muda no tecido adesivo impermeável em relação aos adesivos vinílicos é a textura: o tecido é mais fosco e, bem… é um pano, não um derivado de petróleo. Ele pode ser encontrado em peças pequenas ou tiras contínuas que agrupam diversas estampas, também simulando ladrilhos hidráulicos ou criando efeitos geométricos.

A aplicação segue os mesmos critérios de limpeza dos azulejos-base e de tolerâncias à umidade e ao contato direto com a água. Um ponto negativo do tecido adesivo é a higienização, um pouco mais difícil que dos adesivos vinílicos, porém feita com os mesmos materiais (pano úmido e sabão neutro).

Pintura

Um método fácil e rápido para esconder os desenhos ou as cores originais do azulejo que você não quer mais ver – mas os relevos permanecem, o que pode até deixar o visual bem interessante.

As tintas apropriadas para essa técnica são a epóxi e a tinta para azulejos. Uma vez secas, elas suportam tanto a umidade quanto o contato direto com a água, ou seja, podem ser aplicadas dentro dos boxes. Os azulejos antigos devem estar limpos e secos para receber a pintura renovadora.

Aplicação de novos azulejos

Sim, é possível simplesmente colocar azulejos novos por cima dos antigos: basta aplicar uma camada de argamassa apropriada para superfícies cerâmicas e aplicar as peças desejadas. Há, no entanto, dois detalhes a serem observados aqui:

– A parede ficará mais “alta” – o que significa que é preciso estar atenta a fechamentos de portas (do ambiente ou de armários) e armários e também a interruptores e tomadas;

– Os azulejos da base não podem ter rachaduras e falhas ou estar estufados, pois isso comprometerá a durabilidade da nova aplicação.

Isso estando ok, é só colocar a mão na massa, ou melhor, a espátula na argamassa e renovar a parede.

Massa acrílica

Azulejos e rejuntes desaparecem e dão lugar a uma parede lisa, semelhante à de alvenaria comum. Se você tiver tempo, pode tentar fazer sozinha; mas, se tiver pressa, é melhor contratar uma pessoa para fazer esse serviço.

O processo requer:

– Limpeza dos azulejos;

– Alinhamento das imperfeições (cobertura de rachaduras ou falhas com argamassa);

– Aplicação de camadas de massa acrílica – no mínimo duas, mas o ideal é entre três e quatro – que devem ser lixadas a cada camada para garantir um acabamento melhor;

– Pintura com tinta acrílica para finalizar.

Aplicação de textura

Textura sobre azulejo

 (Instagram @vaniagianfratti/Reprodução)

Se o visual da massa acrílica ficar simples demais para o seu gosto, uma boa ideia é aplicar uma textura sobre essa parede. Será necessário o uso de massa acrílica específica para textura, e os padrões vão do rústico “pincelado” ao sofisticado que simula camurça. Cada um exige seus tipos de ferramentas e acessórios, como rolos já texturizados. A não ser que você tenha algum treinamento para fazer isso, é melhor chamar uma especialista para realizar o trabalho. A finalização de cor é com tinta acrílica.