De Volta para o Futuro 2: os looks e os gadgets imaginados para o dia 21 de outubro de 2015

Lá em 1989, a Internet ainda estava no rascunho e os autores e estilistas adoravam viajar no tempo e imaginar o que usaríamos hoje.

A pré adolescência de quem tem mais de 30 anos foi repleta de filmes inesquecíveis. A Sessão da Tarde era um programa imperdível, com produções como Goonies, Garota de Rosa Shocking, Curtindo a Vida Adoidado e Clube dos Cinco.

Um dos mais legais, e que virou cult, foi a trilogia De Volta Para o Futuro.  Na parte 2, Marty McFly chega ao futuro em 21 de outubro de 2015. Quer dizer, hoje! 

Reprodução/Montagem Reprodução/Montagem

Reprodução/Montagem (/)

Não temos como negar que De Volta Para o Futuro 2 foi profético. Nos poucos minutos que rolaram no ano de 2015 (filmados e imaginados lá nos anos 80, quando nem tínhamos internet. Alguém lembra de como era a vida?), ele previu o Google Glass, a possibilidade de diversas telas, e até o Skype – que impossibilita fugas de reuniões de trabalho.

E na moda? Será que as previsões do filme mandaram bem? E as outras expectativas em relação ao que usaríamos hoje?

Confira na nossa lista:

Tecidos tecnológicos
Em De Volta Para o Futuro 2 , Marty não tem que se preocupar com o tempo chuvoso, já que sua jaqueta é de um tecido inteligente autosecante. Ainda não chegamos a isso, mas temos tecidos que suportam suor, que proporcionam bioestimulação, secagem rápida… Na SPFW Verão 2016, por exemplo, Alexandre Herchcovitch utilizou tecidos com bioativos que combatem a celulite, efeitos com processos que reduzem o impacto no meio ambiente.

Reprodução/Montagem Reprodução/Montagem

Reprodução/Montagem (/)

Tênis esportivos
Quando chegou ao futuro, Marty se deparou com um Nike baphônico, que ele nem precisava amarrar… Ainda não existem modelos com cadarço automático, mas os tênis esportivos nunca saíram de moda. A empresa, inclusive, já fez uma edição especial do calçado, registrou a patente e fez uma gorda doação à Michael J. Fox Foundation para comemorar o aniversário do filme, em 2011. Atualmente, tanto a Nike quando a Adidas estão de olho no mercado 3D e customização das peças a partir dos pés dos clientes, superando a expectativa de ~apenas~ amarrar o cadarço automaticamente. 

Reprodução/Montagem Reprodução/Montagem

Reprodução/Montagem (/)

Dupla gravata
No filme, o Marty de meia idade usava duas gravatas ao mesmo tempo. Que bom que a tendência não pegou, mas hoje em dia também somos presenteadas com bizarrices do tipo, como o duplo rabo de cavalo da Chanel.

Reprodução/Montagem Reprodução/Montagem

Reprodução/Montagem (/)

Over
No caso dos vilões do filme, o futuro chegou bem antes… Essas peças coladas ao corpo, com detalhes chamativos ao estilo clubber, passariam batido nas raves dos anos 90.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)


Brancos assumidos
Ao chegar no futuro, a mocinha Jennifer se depara com ela mesma na meia idade, e fica chocada. O corte de cabelo que ela usava no futuro não era dos melhores, mas assumir os cabelos brancos estão super em alta nesta década. 

Reprodução/Montagem Reprodução/Montagem

Reprodução/Montagem (/)

Fora das telas
Os anos 80 foram marcados por excessos na moda – Versace, Thierry Muegler, Dolce & Gabbana eram o poder – tudo muito sexy. Porém, do mesmo jeito que a cultura pop estava ansiosa pelo futuro, as marcas alternativas também tinham seus planos. Estilistas orientais como Yohji Yamamoto, Issey Miyake e Rei Kawakubo vislumbravam um século XXI com menos sexismo, com formas que evidenciavam a roupa como obra de arte e não a mulher como objeto.

Reprodução/Montagem Reprodução/Montagem

Reprodução/Montagem (/)

Peças geométricas, sem marcar o corpo, eram sua ideia de futuro. Desde então, o chamado japonismo não deixou de estar presente nas passarelas, em algumas temporadas com mais força do que outras. As ideias dos japoneses influenciaram diretamente o neominimalismo belga dos anos 90, além de terem revolucionado o conceito de luxo com shapes e tecidos mais austeros. Nos últimos anos, elementos do estilo estiveram em coleções de gigantes como Prada, Alexander McQueen e Pucci.  O caráter futurista das criações dos 80s é tão reconhecido que deu nome à exposição Future Beauty: 30 Years of Japanese Fashion, que passa por diversos países desde 2010.
 

Reprodução/Montagem Reprodução/Montagem

Reprodução/Montagem (/)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s