Lupita Nyong’o confirma que vai transformar “Americanah” em minissérie

A atriz adquiriu os direitos do livro de Chimamanda Ngozi Adichie e vai filmá-lo em breve!

Seria um sonho? Um dos livros mais fortes dos últimos tempos ganharia uma versão filmada com uma das atrizes mais queridas do momento? Sim! “Americanah“, o clássico de 2013 de Chimamanda Ngozi Adichie, vai virar minissérie e já conta com Lupita Nyong’o no projeto.

View this post on Instagram

LITERATURA NIGERIANA 🇳🇬 [1/5] ⠀ Pensei em fazer algumas séries ao longo do ano sobre literaturas de países específicos que têm me interessado. Vou começar pela Nigeria e começar pelo livro mais óbvio possível, de uma autora que todo mundo conhece. Mas é uma escolha que para a minha trajetória faz sentido: acho que foi o primeiro livro nigeriano que eu li e desde então fiquei fascinada, querendo conhecer muito mais. ⠀ ⠀ Acho que quem conhece esse livro consegue entender o fascínio: tem um pouco de tudo nessas páginas. História política do país (o enredo se passa em Lagos a partir dos anos 90), reflexões raciais e sobre migração, uma história de amor tão bem construída que poderia facilmente estar na minha lista anterior de livros sobre relacionamentos. A escrita da Chimamanda é fluida de um jeito quase inigualável, você esquece o tamanho do livro e mergulha. Tem algo em Americanah para todo mundo: não à toa, é um dos livros que mais dei de presente na vida. ⠀ É interessante também que esse é um livro bem contemporâneo, discute o que é ser africano morando nos EUA e na Inglaterra, as diferenças de relações da Nigeria com esses dois países. Para quem não sabe nada de história nigeriana como eu não sabia, é uma história ainda assim bem palpável – mistura o micro dos personagens com o macro da construção cultural de um país sem muitas barreiras para quem está vendo super de fora. Foi só lendo outros livros nigerianos que eu comecei a pensar sobre a diferença étnica, religiosa, cultural e até de linguagem que divide em tantos aspectos a Nigeria, e é um pouco essa percepção que me faz sempre ter vontade de ler mais livros de lá, porque sinto que ainda entendo muito pouco. Estou muito, muito na superfície. ⠀ Um último parágrafo só sobre minha memória afetiva de ler esse livro: Corpus Christi de 2016, comecei em uma viagem bem curtinha para Curitiba, cheguei de viagem e li as últimas 200 páginas de enfiada deitada no tapete da sala da minha casa ouvindo Joni Mitchell. Em tempos em que a leitura parece uma atividade mais difícil na minha rotina, gosto de lembrar que ler só faz sentido enquanto for um prazer (e não hábito), enquanto trouxer lembranças como essa.

A post shared by joana (@joanalendo) on

A adaptação do romance de um dos maiores nomes da literatura feminina contemporânea também marca a parceria entre duas mulheres fortes: Lupita e Danai Gurira, que trabalharam juntas em Pantera Negra. As duas são muito amigas e estão animadíssimas em mais uma empreitada juntas. Já estiveram até visitando locações na Nigéria pra começar a rodar.

A ideia inicial seria um longa, mas ao que tudo indica, Lupita está mais inclinada a transformar o livro em minissérie mesmo.

Em entrevista ao jornal nigeriano Kombini, a atriz de “Nós” disse que o plano já está caminhando e não demora a ser lançado. “Meu projeto dos sonhos finalmente está começando. Isso vai acontecer em um futuro próximo e eu estou muito madura e pronta pra entrar nele”, revelou ela, que adquiriu os direitos de adaptação do livro em 2014. Danai, famosa como a Michone de “Walking Dead”, também é dramaturga, mas ainda não se sabe se ela só assinará o roteiro, atuará ou ambos.

 

A importância de Mercúrio no seu Mapa Astral – escute já!