Marvel exibirá ‘Vingadores 4’ antes da estreia para fã com doença terminal

Alexander é um australiano que relatou em uma rede social o desejo de assistir ao filme antes de abril; o rapaz que sofre com câncer.

Alexander é um australiano de 33 anos que sofre com um câncer no fígado e na boca e insuficiência na medula óssea. O rapaz, fã da franquia da Marvel, resolveu escrever na rede social Reddit pedindo ajuda aos usuários para que ele pudesse assistir ao novo filme dos ‘Vingadores‘ antes de abril.

Como os problemas de saúde lhe deixaram como poucos meses de vida, Alexander revelou que provavelmente não sobreviveria até a estreia. “Ouvi falar em pessoas que conseguiram assistir a filmes antes. Eu não sou uma criança ou qualquer pessoa com uma história particularmente trágica. Só um rapaz normal”, escreveu.

Não demorou muito para que a #Avengers4Alexander (Vingadores para Alexander, em português) surgisse. A tamanha repercussão fez com que até Chris Hemsworth, intérprete do herói Thor, ficasse sabendo do pedido.

“Recebi mensagens de pessoas dizendo que superiores da Marvel estão cientes de mim e estão preparando algo. Além disso, como a Austrália é um lugar pequeno, acontece que conheço um cara que conhece um cara que é amigo de Chris Hemsworth”, afirmou o australiano na carta aberta.

Alexander, de 33 anos, é fã da Marvel e conseguiu autorização para assistir ao filme ‘Vingadores: Ultimato’ antes de estreia oficial, em abril.

Alexander, de 33 anos, é fã da Marvel e conseguiu autorização para assistir ao filme ‘Vingadores: Ultimato’ antes de estreia oficial, em abril. (Reprodução/Twitter)

Resposta

A Disney, detentora da Marvel Studios, entrou em contato com o rapaz e logo após ele comemorou na rede social. “Nós conseguimos, Reddit! A Disney me procurou e estamos discutindo opções. Eu chorei quando li o e-mail deles. É tudo que eu esperava e devo isso a vocês”, concluiu.

Alexandre é portador de uma doença chamada Anemia de Fanconi, que fez com que o câncer surgisse e se espalhasse pelo corpo. Na mesma publicação, algumas pessoas responderam oferecendo ajuda material, mas ele recusou. “Dinheiro não é problema, mas sim tempo. Em vez disso, gostaria de direcioná-los para doar dinheiro à pesquisa da minha doença genética”, explicou ele.