OMG! A Netflix se superou nas estreias de dezembro e estamos empolgadas

Listamos nove filmes que chegam ao catálogo em dezembro e que são apenas imperdíveis. Sério, as estreias estão acima da média!

Todos os meses a gente vê a lista de estreias da Netflix e alguns filmes acabam se destacando. Mesmo assim, verdade seja dita: dentre todos os lançamentos, boa  parte dos títulos deixa a desejar.

E é por isso que a gente realmente se empolgou ao ver a seleção de estreias de dezembro. A quantidade de bons filmes está acima da média – seria o presente de Natal da Netflix?

Confira aqui nove filmes que o MdeMulher selecionou e que são imperdíveis. Nessa lista você encontra produções inéditas, como “Dois Papas” e outras que já moram no nosso coração há algum tempo, como “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças”.

Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças

Esse filme virou um fenômeno nos anos 2000 e não é por acaso. O longa reflete sobre o amor de uma maneira inovadora e muito sensível. Na trama, uma mulher quer colocar fim ao sofrimento causado pelo término de seu namoro e decide recorrer a um procedimento experimental que vai apagar todas as lembranças quem tem do ex. O casal é formado por Kate Winslet e Jim Carrey e os dois estão maravilhosos – ela concorreu ao Oscar, inclusive. Além disso, o filme levou o Oscar de Melhor Roteiro Original. Em meio a filmes de amor que parecem ser todos iguais, esse se destaca e é, sem dúvida, um dos melhores exemplares do gênero no cinema contemporâneo.

Estreia: 16 de dezembro

Brilho eterno de uma mente sem lembranças

 (Brilho eterno de uma mente sem lembranças/Reprodução)

Corra!

Terror e racismo se misturam na trama desse filme, que foi um dos mais comentados de 2017 – e bateu o recorde de lucratividade nas bilheterias daquele ano. “Corra!” gira em torno de Chris, um jovem que vai visitar a família de sua namorada Rose pela primeira vez. Ele é negro, ela é branca, e coisas sinistras começam a acontecer na bucólica casa dos pais de Rose. Sem exagero, o longa é um marco no gênero do terror e chegou a concorrer ao Oscar de Melhor Filme. Jordan Peele, que escreveu e dirigiu o longa, faturou a estatueta na categoria de Melhor Roteiro Original.

Estreia: 15 de dezembro

Dois Papas

Com bom humor e leveza, esse filme inusitado fala sobre a transição do papado na época em que Bento XVI renunciou ao cargo e Francisco assumiu o posto mais importante da Igreja Católica. “Dois Papas” é um filme original da Netflix e tem a direção assinada por Fernando Meirelles, de “Cidade de Deus”. Protagonizado por Anthony Hopkins e Jonathan Pryce, o longa curiosamente transformou em realidade um meme que tornou-se viral entre 2015 e 2016. Jonathan Pryce era o Alto Pardal de “Game of Thrones” e muita gente reparou na semelhança dele com o papa Francisco. Por fim, se você acha que um filme sobre papas tem tudo para ser chato, veja o quão cativante é o trailer abaixo.

Estreia: 20 de dezembro 

A Chegada

Podemos dizer com toda a tranquilidade: Amy Adams foi esnobada no Oscar de 2017. Ela carrega “A Chegada” nas costas e o longa foi indicado ao prêmio de Melhor Filme naquele ano. Desabafos à parte, vale a pena assisti-lo! Na trama, Amy é uma linguista convocada pelo governo americano para uma missão inusitada: desvendar o significado dos sinais de alienígenas que chegaram à Terra. Só que esse job obviamente se mostra um tanto quanto perigoso e perturbador.

Estreia: 24 de dezembro

História de um Casamento

Vocês estão sentindo o cheirinho de indicação ao Oscar daí, porque nós estamos! Sabe aqueles filmes intimistas que sempre acabam pipocando na premiação por conta do roteiro “humano” e de atores que traduzem para a tela a doce complexidade dos dilemas cotidianos? De “O Lado Bom da Vida” a “Juno”, a lista de filmes desse tipo é extensa no histórico recente do Oscar e “História de Casamento” cai como uma luva na categoria. No longa, que é original Netflix,  Scarlett Johansson e Adam Driver são um casal que resolve se divorciar de maneira pacífica – mas o trâmite se torna menos amigável ao longo da trama. Foi indicado a Melhor Filme em Veneza e é escrito e dirigido por Noah Baumbach, que concorreu ao Oscar pelo roteiro (humano e intimista) de “A Lula e a Baleia”.

Estreia: 6 de dezembro

O Príncipe do Natal: O Bebê Real

Tem filme levinho nessa lista também, porque às vezes a gente só quer se esparramar no sofá e ver algo bem “água com açúcar”. Esse longa já é o terceiro de uma série de sucesso, que agrada quem é fã de tramas à la “O Diário da Princesa” e também quem não perde as fofocas da Família Real. Como o nome entrega, o filme mostra a chegada do primeiro filho de Amber e Richard. Se você não está familiarizada com a história, no primeiro filme Marie é uma repórter cuja missão é escrever a respeito de um príncipe “playboy” – e os dois acabam se apaixonando. No segundo, eles se casam. Essa trilogia original Netflix é ideal para uma maratona natalina.

Estreia: 5 de dezembro

Entrevista com o Vampiro

Já estava na hora de esse clássico chegar ao catálogo, não é mesmo? Sucesso dos anos 1990, o filme mostra a entrevista de um jornalista com um homem que jura ser vampiro. Relatando sua vida, ele narra acontecimentos dos últimos 200 anos. O elenco conta ~apenas~ com Brad Pitt e Tom Cruise, além de Kirsten Dunst. A atriz foi indicada ao Globo de Ouro pelo filme, com apenas 12 anos – e virou a sensação mirim de Hollywood na época.

Estreia: 1 de dezembro

Entrevista com o Vampiro

 (Entrevista com o Vampiro/Reprodução)

Ted Bundy: A Irresistível Face do Mal

Desde que esse filme foi anunciado, vem gerando polêmica. Zac Efron consegue segurar o papel de Ted Bundy? Lily Collins consegue segurar o papel de Liz Kendall, a esposa dele? A trama romantiza a imagem do serial killer? Por que a Netflix está obcecada por este homem? Seja qual for a resposta para essas perguntas, o filme conseguiu despertar bastante a nossa atenção e estamos ansiosas para assisti-lo. O trailer é instigante e a história do assassino mais “galã” dos EUA também. Para saber mais sobre ele, vale assistir à minissérie “Conversando comum Serial Killer: Ted Bundy”, que também é original Netflix.

Estreia: 5 de dezembro

Negação

Esse filme traz uma história real e perturbadora, que se conecta muito com o cenário atual da sociedade. Rachel Weisz interpreta uma historiadora que enfrenta o discurso de um homem que afirma que o Holocausto jamais existiu. Ela acaba sendo processada por difamação e precisa brigar na justiça por sua inocência. As atuações do longa são ótimas e a história contada é muito relevante, mas o roteiro tem falhas de ritmo. Mesmo assim, a gente recomenda fortemente esse filme. Vivemos numa época em que as notícias falsas e o discurso de ódio dominam a narrativa política e social, sob o escudo da “liberdade de expressão”. É urgente refletir sobre o problema e “Negação” é um filme que vem de encontro a isso.

Estreia: 15 de dezembro