Os esnobados do Globo de Ouro 2019

Teve mais de um filmão que saiu de mãos abanando da cerimônia.

A cerimônia do Globo de Ouro 2019 aconteceu no último domingo (6) e, como sempre, alguns indicados de peso saíram de mãos abanando. Lady Gaga, por exemplo, era uma das favoritas a Melhor Atriz – Drama, mas perdeu a estatueta para Glenn Close. Ambas mereciam o prêmio, então não dá para dizer que Gaga foi esnobada. Sorte a nossa de poder conferir duas atuações memoráveis, né?

Por outro lado, produções como “Pantera Negra” e “Infiltrado na Klan” foram, de fato, esnobadas na primeira grande premiação do ano. Ambas saíram de mãos abanando.

Confira aqui quem, na nossa opinião, merecia ter brilhado mais.

Pantera Negra

Por ser o primeiro filme de herói com uma indicação ao Globo de Ouro na categoria Melhor Filme de Drama, muita gente apostou que “Pantera Negra” ia levar o prêmio para casa. Não apenas pelo visual impecável e ritmo envolvente, mas também pela representatividade histórica. O longa é, sem dúvida, um marco na cena pop contemporânea. Também era um dos favoritos na categoria de Trilha Sonora, mas saiu de mãos vazias.

Infiltrado na Klan

Um dos dramas mais aclamados da atualidade, esse título também estava sendo apontado como um dos favoritos para levar o prêmio mais nobre da noite. As apostas quanto à estatueta de Melhor Filme de Drama estavam divididas entre “Pantera Negra”, “Infiltrado na Klan” e “Nasce Uma Estrela”, porém “Bohemian Rhapsody” acabou levando a melhor. Indicado em quatro categorias importantes – Melhor Direção para Spike Lee, Melhor Ator Coadjuvante para Adam Driver, Melhor Ator em Filme de Drama para John David Washington e Melhor Filme de Drama – o longa também saiu sem nenhum prêmio.

Amy Adams

A atriz estava concorrendo tanto no cinema quanto na TV e não levou nada para casa. Era a favorita na categoria Melhor Atriz em Série Limitada ou Filme para TV, pela atuação em “Sharp Objects”, mas perdeu para Patricia Arquette (de “Escape at Dannemora”). Disputava também como Melhor Atriz Coadjuvante (cinema), por “Vice”, mas quem levou foi Regina King (de “If Beale Street Could Talk”).

O Retorno de Mary Poppins

A continuação do clássico dos anos 1960 foi indicada a quatro categorias: Melhor Filme – Musical ou Comédia, Melhor Atriz – Musical ou Comédia (Emily Blunt), Melhor Ator Coadjuvante – Musical ou Comédia (Lin-Manuel Miranda) e Melhor Trilha Original. Ao final, não levou nenhum troféu.