Oscar 2019: pontos fortes e fracos de ‘Nasce uma Estrela’

O longa traz Lady Gaga no papel principal e está indicado a oito categorias no Oscar deste ano, incluindo 'Melhor Atriz' e 'Melhor Filme'.

O quarto e mais novo remake de “Nasce uma Estrela” entrou com garra para disputar o Oscar. O longa, com Lady Gaga e Bradley Cooper interpretando os personagens principais, recebeu oito indicações na grande premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Com direção do próprio Bradley, o filme conta a história da jovem garçonete Ally, que ao se apresentar em um clube de drag queens, acaba conhecendo Jackson Maine, um cantor famoso do Arizona, mas com grande problema de alcoolismo.

No decorrer da trama, Jack se encanta com o talento de Ally e começa a tentar alavancar a carreira da garçonete, pois acredita que ela é uma compositora de sucesso. Só que, ao mesmo tempo, a carreira dele começa a decair. 

Indicações ao Oscar

Melhor Filme
Melhor Ator (Bradley Cooper)
Melhor Atriz (Lady Gaga)
Melhor Ator Coadjuvante (Sam Elliott)
Melhor Roteiro Adaptado
Melhor Fotografia
Melhor Mixagem de Som
Melhor Canção Original

Principais prêmios que venceu:

Globo de Ouro (Melhor Canção Original), BAFTA (Música Original) e o prêmio da Smithers Foundation no Festival de Veneza.

Pontos fortes:

Em um momento forte da campanha #MeToo, que foi essencial para que diversos atores fossem denunciados por assédio, Bradley Cooper dá vida a um Jack menos problemático que o primeiro protagonista de “Nasce uma Estrela”, estrelado em 1937 por Fredric March. Enquanto na primeira produção o cantor famoso se tornava agressivo ao beber, na versão de 2018 o foco está mais na autodegradação do artista.

Além disso, o excesso da bebida alcóolica, dessa vez, também deixou de ser normalizado, e passou a ser tratado como dependência química, além de mostrar as consequências sociais desse exagero.

O que também faz com que o longa deixe de ser apenas um romance com fim trágico é a crítica social sobre a indústria musical. Mesmo com canções especiais, como Shallow, que dão uma boa playlist no Spotify, a trama mostra a pressão que existe sobre quem tem o sonho de se tornar um grande nome no ramo artístico.

Com letras sempre relacionadas à história, as músicas ficam ainda melhores por estarem na voz de Lady Gaga. A cantora, conhecida pelos vestidos exuberantes, maquiagens bem elaboradas e o estilo musical pop, mostrou uma versão totalmente diferente no papel de Ally.

A artista também merece atenção especial pela intensidade que conseguiu colocar na personagem, mostrando a inconstância da vida de quem se relaciona com uma pessoa que sofre com alcoolismo.

Pontos fracos:

Ainda que as canções sejam de arrepiar, o roteiro de “Nasce uma Estrela” não surpreende. Antes mesmo das cenas acontecerem, já é possível saber o que o telespectador deve esperar.

A diferença de ritmo entre a primeira e a segunda metade do filme também deixa a desejar. Do começo para a metade os detalhes são mais trabalhados para a construção dos personagens, do meio para o fim os acontecimentos são mais acelerados e sem tanto aprofundamento.

Inclusive, em uma entrevista à Oprah, Bradley Cooper revelou que sentiu que não havia feito direito o trabalho, pois, para o Oscar 2019, não teve o longa indicado na categoria de “Melhor Diretor”.

Será que leva o Oscar?

Mesmo que “Roma” e “Infiltrado na Klan” estejam entre os nomes mais cotados para o Oscar 2019, “Nasce uma Estrela” pode surpreender.