Projeto fotográfico celebra a beleza das mulheres gordas

A artista responsável, Substantia Jones, vê na fotografia uma maneira de subverter a cultura do ódio.

Quando trabalhava introduzindo shows musicais, a fotógrafa Substantia Jones conseguiu perceber algo chocante: o público fica mais empolgado com as apresentações quando a aparência dos músicos corresponde a padrões tradicionais de beleza. “Isso independe dos seus talentos musicais. É desanimador, mas é da natureza humana, eu imagino”, opina ela, em entrevista ao Refinery29.

Entender isso foi essencial para que ela criasse o “Adipositivity Project“, galeria com imagens que mostram a beleza, a força e acima de tudo a sensualidade dos corpos gordos. O nome vem da junção entre as palavras “adiposo” (referente à gordura) e “positividade”, em inglês.

Além da percepção sobre os shows, foi também a forma como a fotógrafa era tratada por um antigo namorado que a influenciou nesta criação. “Ele não apreciava o meu corpo na forma como eu sei que posso ser apreciada”, conta.

Com corpos gordos, nus e sem nenhum retoque no Photoshop, a ideia de Jones com seu projeto é pegar um artefato usado pela mídia para impor o padrão de beleza, a fotografia, e usá-lo para algo subversivo. Segundo ela, o Adipositivity tem “uma parte gorda, uma parte feminista e uma parte ‘vá se f*der'”.

Desde 2007, o site já recebeu mais de 10 milhões de visitantes. “O que começou como um blog de fotos minhas e de alguns outros cresceu, e se tornou maior do que eu jamais poderia imaginar. Nos últimos anos, dei palestras sobre meu trabalho em faculdades e universidades”, comemora ela. “É comum eu ficar sabendo que terapeutas especializados em distúrbios alimentares usam minhas imagens em suas sessões”.