Quem foi Brenda Lee, a homenageada do Google no Dia da Visibilidade Trans

Conheça a militante transexual brasileira que acolheu pessoas da comunidade LGBT e portadores de AIDS nos anos 1980 e 1990.

O Google está exibindo nesta terça-feira (29) um doodle em homenagem a Brenda Lee, uma militante transexual brasileira que lutou pelos direitos LGBT nos anos 80.

Brenda nasceu em 1948 na cidade de Bodocó, em Pernambuco. Desde pequena era alvo de preconceito por ser mais afeminada que os outros meninos. Antes de se mudar para São Paulo, adotava o nome de Caetana e mudou posteriormente, assim que se instalou na capital, ficando conhecida pelo nome de Brenda Lee.

A mulher tornou-se uma figura conhecida no bairro do Bixiga, onde morou e, em 1984, começou a acolher portadores de HIV. Em uma época onde a desinformação e o preconceito reinavam, Brenda passou a receber as pessoas que não tinham infraestrutura para tratar a doença sozinhas.

Posteriormente, a Casa de Apoio Brenda Lee tomou forma e passou a receber de braços abertos qualquer pessoa da comunidade LGBT e portadores de HIV que haviam sido rejeitados por parentes, além de oferecer assistência social e médica. A Casa funciona até hoje e continua agindo em prol dessas pessoas.

Brenda Lee foi brutalmente assassinada com dois tiros – um na boca e outro no peito – em 28 de maio de 1996. Seu corpo foi encontrado dentro de uma Kombi em um terreno baldio. Nos dias de hoje, Brenda representa a luta e o apoio aos LGBTs e ao combate à AIDS.