Spike Lee, de Infiltrado na Klan, desaprova vitória de Green Book no Oscar

Spike Lee não hesitou em demonstrar o seu descontentamento com a vitória do longa-metragem.

Na noite do Oscar de ontem (25), ‘Green Book: O Guia‘ foi o grande premiado na categoria mais importante do evento: a de Melhor Filme. Embora alguns tenham comemorado, o diretor Spike Lee, que concorria com o longa ‘Infiltrado na Klan‘ não gostou do resultado e fez questão de deixar isso bem claro.

Veja também

Segundo o Deadline, quando o filme de Peter Farrelly foi anunciado como vencedor, Spike rapidamente levantou de seu assento, deu as costas para o palco e caminhou em direção à saída do Teatro Dolby. Ao ser impedido de sair do recinto, o diretor voltou ao seu lugar e permaneceu de costas aos produtores de ‘Green Book’, que estavam discursando e agradecendo pela estatueta.

O diretor e produtor do filme ‘Corra!‘, Jordan Peele, estava sentado na fileira de trás e tentou acalmá-lo, mas também não aplaudiu à vitória do filme de Farrelly. Uma imagem divulgada na Twitter mostra este exato momento de desavença. Veja (Spike está de roxo, do lado esquerdo da foto e ao lado de uma convidada de vermelho):

Após o fim da premiação, o diretor disse em entrevistas que ‘Green Book’ vencer o Oscar de Melhor Filme foi um ato similar ao de “como estar na quadra de basquete e o juiz apitar mal”. Ele ainda contou que viu semelhança na derrota de ontem com a da edição em que ele concorria com o filme ‘Faça a Coisa Certa’, que acabou perdendo para ‘Conduzindo Miss Daisy’. “Me parece bem similar […], eles só trocaram a posição do motorista”, afirmou.

‘Green Book: O Guia’ é baseado na história real de uma amizade pouco provável entre um musicista negro e seu motorista italiano durante um turnê na década de 1960 dos EUA, época em que predominava a segregação racial nos estados do sul. O filme ainda conquistou a estatueta de Melhor Ator Coadjuvante – para Mahershala Ali – e Melhor Roteiro Original.

Viggo Mortensen e Mahershala Ali em “Green Book: O Guia”

Viggo Mortensen e Mahershala Ali em “Green Book: O Guia” (IMDb/Divulgação)

O filme não desagradou apenas o diretor de ‘Infiltrado na Klan’. Alguns críticos especializados rejeitaram a proposta da trama por retratar um personagem branco (tendo Viggo Mortensen como intérprete) como protagonista de uma história sobre discriminação e racismo contra negros.

Alguns familiares do pianista Don Shirley – personagem de Mahershala – reprovaram a forma como a vida do musicista foi abordada no filme por não serem totalmente fiéis à realidade.

E dentro da própria equipe de filmagem surgiram casos polêmicos que vieram à tona: as acusações de má conduta sexual do diretor Peter Farrelly na década de 90 e a descoberta de um tuíte de 2015 do produtor Nick Vallelonga – filho de Tony Vallelonga, que é a figura principal de ‘Green Book’ – em que ele demonstra apoio a uma afirmação falsa de Donald Trump contra a comunidade muçulmana nos Estados Unidos.

Apesar de tudo isso, Spike Lee conseguiu seu primeiro Oscar na categoria de Melhor Roteiro Adaptado depois de uma dívida histórica com a premiação de Hollywood.