Um presente para os fãs! O filme de ‘Downton Abbey’ está à altura da série

O longa é muito bem feito e cumpre o papel de aquecer o coração nostálgico dos fãs. Maggie Smith, como sempre, rouba a cena.

“Downton Abbey: O Filme” chega aos cinemas brasileiros nessa quinta-feira (24) para dar continuidade à série encerrada em 2015.

E, em época de remakes e continuações sem fim, muita gente implora pelo retorno das séries que marcaram época – e os fãs da família Crawley foram ouvidos. Mesmo assim, sempre são altas as chances de comebacks como esse deem errado. Em MUITOS casos a continuação não tem a mesma qualidade do produto original e, geralmente, nem todos os atores do elenco principal topam reviver seus personagens.

Felizmente, isso não acontece com o filme de “Downton Abbey”. Para começo de conversa, o elenco voltou em peso, tanto no núcleo da família Crawley quanto no do staff que trabalha para eles. Até a veterana Maggie Smith, a Lady Violet, está de volta – e ela continua muito maravilhosa. Do alto de seus 84 anos, Maggie enche a tela em todas as cenas nas quais aparece, com o deboche característico da personagem. A presença dela no elenco é, certamente, um presente à parte.

E sobre o que fala o filme? Ele gira em torno de um acontecimento muito importante na vida da família Crawley e seus criados: a visita da Família Real. O rei George V e a rainha Mary (avós da rainha Elizabeth II) vão participar de um evento Downton e ficam hospedados na mansão. Com eles, também chega uma prima da família, Maud Bagshaw, que é riquíssima e nunca teve filhos.

Essa personagem – interpretada pela sempre carismática Imelda Staunton, de “Harry Potter” – causa uma boa dose de rebuliço na mansão. Outra atriz outsider que o público vai reconhecer é Tuppence Middleton, de “Sense8”. Como de costume, as personagens femininas se destacam na trama, inclusive as novatas.

A primeira parte do filme mostra a euforia – e os perrengues – dos preparativos. Os Crawley são chiquérrimos, como bem sabemos, mas a pompa precisa ser elevada ainda mais para a chegada desses visitantes tão ilustres. E quando eles chegam, será que tudo estará nos trinques? Isso você vai descobrir assistindo ao filme.

Mas o que a gente pode adiantar é que a produção do longa não fica devendo nadinha para a que vimos na televisão. Os cenários e os figurinos continuam impecáveis! O roteiro também é redondo e cumpre com competência a tarefa de traduzir o clima da série para as telonas. O filme conta com imagens lindas, os aristocráticos dramas familiares, o clima de que “os tempos estão mudando”, as reviravoltas e os momentos cômicos meio caricatos que marcaram as seis temporadas de “Downton Abbey”.

Outro ponto bacana do longa é que ele pode ser entendido – e apreciado – também por quem não está muito familiarizado com a história. Mesmo assim, “Downton Abbey: O Filme” foi totalmente pensado para os fãs da série. E se você se enquadra nesse grupo, certamente vai sentir uma nostalgia muito gostosa ao assisti-lo.