5 dúvidas mais comuns na hora de fazer dieta

Todos os dias um cardápio novo surge, um cereal milagroso e até mesmo os sucos verdes e detox bombam na nossa vida. Nossos especialistas esclarecem as perguntas das leitoras sobre as dietas

Siga o mdemulher no Instagram

Tem muita gente que faz de tudo para emagrecer! Mas as “dietas da moda” e algumas outras regras difundidas por aí podem não fazer bem para o seu corpo. E nem te ajudar a perder peso! Confira as respostas dos especialistas sobre o universo do regime:

Tem algum problema tomar suco verde todo dia?

Não. Ele é uma ótima pedida, já que oferece nutrientes de alta qualidade para o organismo, além de ser diurético, antioxidante e de conter boas quantidades de fibras, ácido fólico, vitaminas do complexo B e ferro, provenientes das folhas verde-escuras. Só não pode exagerar. No desespero para perder peso, muitas pessoas acabam fazendo do suco verde uma refeição, o que é totalmente contraindicado, já que ele não fornecerá todos os nutrientes necessários, inclusive proteína. Normalmente, o suco verde é preparado com couve, agrião, salsinha, cenoura e maçã. Mas é importante ressaltar que os alimentos se complementam. Deve-se variá-los para garantir o consumo de todas as vitaminas e minerais. Use a criatividade e faça um mix com frutas e vegetais e modifique sempre a receita.

Elaine Cristina Rocha de Pádua, nutricionista

Comecei a trabalhar à noite e engordei muito. Por quê?

Pessoas que trabalham à noite sofrem uma alteração hormonal que as faz comer mais. É necessário mudar a dieta: tome um café da manhã leve no final do turno e, ao acordar, procure almoçar saladas, carne magra, arroz integral, feijão e alguma fruta. Também é importante fazer pequenas refeições de três em três horas. Como no período noturno a digestão fica mais lenta, o ideal é jantar algo leve, como sopas de legumes com carnes magras ou sanduíches de pão integral com frios magros. No meio da madrugada, prefira leite desnatado ou iogurtes magros com fruta e cereais integrais.

Alessandra Nunes, nutricionista com mestrado em cardiologia

Beber muita água faz mal?

Sabe o ditado que diz “tudo o que é demais faz mal”? Vale até para a água! Quando você vai fazer ultrassom e precisa beber aqueles oito copos de água não dá a sensação de enjoo e vontade de vomitar? Isso é o seu organismo dizendo que está satisfeito. E, quando ele precisa, mostra isso de um jeito simples: você sente sede. A função da água no organismo é manter os componentes do sangue e das células, como sódio e potássio, dissolvidos na proporção correta. Como nosso corpo foi feito para funcionar bem, quando essas substâncias estão concentradas demais, nós sentimos sede e devemos beber água. Mas só o necessário para matar a sede, nem mais, nem menos. Isso significa que aquela história de precisar beber dois litros de água por dia pode variar. Cada um precisa beber uma quantidade diferente e não há pesquisas que comprovem quantos copos exatamente devem ser por dia. Preste atenção e respeite os sinais do seu organismo.

Elias David Neto, nefrologista do Hospital Sírio Libanês, São Paulo

Minha mãe coloca chia em tudo o que vai comer. Isso pode fazer mal ou é verdade que tira a fome?

A chia é uma semente que tira a fome, mas também pode fazer mal – como tudo, em excesso. A chia diminui o apetite porque possui fibras. Misturada com água, forma um gel no estômago que aumenta de volume e dá a sensação de saciedade. Além disso, ela possui ômega 3 (que é um excelente anti-inflamatório) e também cálcio, fibras e vitaminas do complexo B. O ideal é comer uma colher de sopa (que tem cerca de 55 calorias, 4 g de fibra, 2 g de ômega 3 e 0,6 g de ômega 6) por dia ou optar por chia em cápsulas, que deve ser ingerida no máximo duas vezes por dia. Experimente misturar o ingrediente com aveia, no suco ou vitamina, ou coma com a salada, como um dos temperos. Todas essas combinações são deliciosas e sua alimentação ficará mais saudável. Mas cuidado: consumi-la em excesso pode aumentar a produção de gases ou fazer com que você engorde. E beba bastante água para ajudar no efeito!

Flavia Bulgarelli Vicentini, Nutricionista funcional da Unifesp

Por que dizem que o arroz integral é melhor que o branco?

O arroz integral possui três vezes mais fibras, o dobro de cálcio, maior quantidade de magnésio, manganês, ferro, fósforo, potássio e vitaminas do complexo B. Graças a esses nutrientes, ele contribui muito mais do que o branco para manter seu corpo saudável. Para inserir o arroz integral no cardápio, você pode preparar risotos, arroz com lentilha, arroz com brócolis, arroz à grega, arroz com castanhas, bolinho de arroz, salada e arroz com linhaça. Além de todas essas opções, você ainda pode enriquecer sopas no inverno. No mercado, há arroz integral comprido, chamado de agulhinha, e o grão achatado, chamado de cateto. Aposte em outras variedades, como o selvagem, o vermelho e o preto.

Alessandra Paula Nunes, Nutricionista, especialista em nutrição clínica e mestre em cardiologia