A dieta das emoções

Conheça a dieta que se baseia nas emoções e segue o princípio da nutrição ayurveda, que além de ajudar a emagrecer comendo os alimentos certos, garante longevidade e fortalece a imunidade

A nutrição ayurveda originou-se na Índia e vê a comida não só como uma forma de sacia, quanto de garantir longevidade e proteger contra doenças
Foto: Getty Images

O sucesso desta dieta se deve aos princípios da nutrição ayurveda (ayur é vida e veda é ciência ou conhecimento), originada na Índia há mais de cinco mil anos. De acordo com a ciência da vida, a comida não serve apenas para saciar a fome; ela garante longevidade, minimizando o aparecimento de doenças e fortalecendo o sistema autoimune. “Escolhas erradas na alimentação provocam o acúmulo de toxinas no organismo e essas substâncias tóxicas causam a grande maioria das enfermidades”, diz Maria Fátima Martinhão, médica e especialista em medicina ayurveda (SP).

Na visão indiana, há três tipos constitucionais, chamados doshas, que formam as pessoas: vata, pitta e kapha. “Cada um deles possui energias (provenientes de cinco grandes elementos – espaço, ar, fogo, água e terra) e características físicas, emocionais e mentais que, se não forem equilibradas pela dieta correta, alteram o metabolismo e levam ao sobrepeso”, explica o médico José Ruguê (MG). Faça o teste para descobrir se você é vata, pitta ou kapha e comece hoje mesmo a seguir o cardápio que vai afinar a sua silhueta para sempre.

Teste: Descubra o seu dosha!

Características e alimentos ideais para cada dosha

Vata – Espaço e Ar

Formada por essa energia, governa a respiração, a circulação e o movimento muscular. “Quando equilibrado, vata promove criatividade e flexibilidade; desequilibrado sente medo e ansiedade, sofrendo de crises de insegurança”, afirma Rosana Takako Ide, especialista em ayurveda e acupuntura e diretora do Instituo Sachcha de Saúde (SP).

Atributos e manifestações:
· Seco: pele, cabelos, lábios, línguas e cólon. Tendência à constipação e voz rouca.

· Leve: ossos e músculos, por isso sua estrutura corporal é magra, o sono, leve e escasso.

· Frio: mãos e pés, por causa da circulação baixa. Não gosta do frio e tem rigidez muscular.

· Áspero: pele, unhas, cabelos, dentes, mãos e pés. Sofre com rachaduras e rugas.

· Sutil: tem medo, ansiedade, insegurança, movimentos involuntários e súbitos, tremores nas extremidades, corpo delicado.

· Móvel: anda e fala rápido. Faz várias coisas ao mesmo tempo, movimenta constantemente olhos, sobrancelhas, mãos e pés. Possui articulações instáveis; sonha demais; adora viajar, porém não se fixa; seu humor é variável; muda de religião com facilidade.

· Claro: entende e esquece rápido. Tem mente aberta. Sofre com o vazio e a solidão. Pode ter clarividência.

· Adstringente: secura na garganta, soluço e arroto.

· Sabor: ama doces, alimentos oleosos e sopas. Aprecia sabores ácidos e salgados.

Segredo do equilíbrio:
· Mantenha-se aquecida.
· Fique calma.
· Evite alimentos crus.
· Evite temperaturas frias.
· Coma alimentos mornos e especiarias.
· Prefira comida com peso e umidade, como arroz, batata-doce e leite.
· Siga uma rotina.

A dieta das emoções

A dieta Pitta exige a diminuição do consumo de óleo
Foto: Getty Images

Pitta – Fogo

O fogo governa a digestão, a absorção, a assimilação, a nutrição, o metabolismo e a temperatura corporal de pitta. Em equilíbrio, esse dosha se mostra compreensivo e inteligente. Caso contrário, dá vazão à raiva, ódio e ciúmes.

Atributos e manifestações:
· Quente: a temperatura corporal é alta, por isso odeia o calor. O fogo digestivo é bom e o apetite, forte. Tendência a cabelo grisalho ou calvície, fios macios e finos.

· Penetrante: dentes afiados, olhos penetrantes, nariz pontiagudo, face em forma de coração. Apresenta boa absorção e digestão. Tende a ser compreensivo e ter boa memória.

· Leve: estrutura física moderada. Possui pele e olhos brilhantes.

· Oleoso: pele e cabelo, assim como as fezes (macias e oleosas). Não gosta de frituras e gorduras.

· Líquido: excesso de urina, suor e sede.

· Disseminado: tende a manifestar lesões inflamatórias na pele. As pessoas pitta gostariam de espalhar sua fama por todo o mundo.

· Ácido: acidez estomacal, pH ácido, dentes e gengivas sensíveis, salivação excessiva.

· Amargo: gosto amargo na boca, náusea, vômito. Repulsa o sabor amargo. É cínico.

· Picante: sensação de queimação no peito e em outras áreas do corpo. Sentimento de raiva e ódio.

· Odor: ruim em axilas, boca e pés.

· Vermelho: pele, olhos, bochecha e nariz.

· Amarelo: urina e fezes. Tendência a icterícia e excessiva produção de bile.
 
Segredo do equilíbrio:
· Evite calor excessivo.
· Fuja do consumo de óleo.
· Livre-se de vapor quente.
· Limite o consumo de sal.
· Coma alimentos refrescantes e não picantes.
· Faça uso de bebidas frescas, mas sem gelo.
· Exercite-se nas horas mais frescas do dia.

A dieta das emoções

A dieta Kapha sugere a restrição ao consumo de leite e derivados
Foto: Getty Images

Kapha – Água e terra

Formado por esses dois elementos, que segundo a ayurveda compõem a estrutura corporal (ossos, músculos, tendões e células), kapha supre de água todos órgãos. “Ele lubrifica as articulações, hidrata a pele, mantém a imunidade”, afirma a Dra. Maria Fátima. Quando equilibrado, kapha demonstra amor, calma e perdão; no entanto, ao se desequilibrar, conduz ao apego, inveja e cobiça.  

Atributos e manifestações:
· Pesado: músculos e ossos, determinando uma estrutura corporal larga. Tende ao excesso de peso, voz profunda e grave.

· Lento: andar e fala são vagarosos, assim como a digestão, o metabolismo e até os gestos.

· Fresco: pele fria e úmida. Constante apetite, fome e desejo por doces. Tosse e resfriados aparecem com frequência.

· Oleoso: pele, cabelo e fezes oleosos. Alto poder de hidratação. Articulações e órgãos sempre lubrificados.

· Úmido: congestão no peito, dores nos seios da face, garganta e cabeça.

· Liso: pele e órgãos lisos. Natureza calma e gentil.

· Denso: camada de gordura, pele, cabelo, unhas e fezes espessos; órgãos redondos, cheios.

· Macio: aparência suave. Amor, cuidado, compaixão e bondade.

· Estável: gosta de ficar sentado, dormir e fazer nada.

· Viscoso: pegajoso, sua qualidade de coesão pode causar compactação, firmeza nas articulações e órgãos. Adora abraçar, é muito apegado quando ama.

· Confuso: de manhã tem a mente desatenta e frequentemente necessita de café como estimulante para começar o dia.

· Doce: o sabor doce estimula o desejo sexual e de procriação, por isso pode apresentar desejo anormal por doces.

· Salgado: ajuda na digestão e dá energia. Isso explica o seu desejo anormal por sal. Tendência a retenção de líquido.

Segredo do equilíbrio:
· Exercitar-se bastante.
· Evite alimentos pesados.
· Mantenha-se ativa física e mentalmente.
· Varie a rotina.
· Não consuma leite e derivados.
· Evite bebidas e alimentos gelados.
· Fuja de alimentos oleosos e gordurosos.
· Coma itens leves e secos.

A dieta das emoções

O ioga é uma prática indicada para todos os tipos de dosha
Foto: Dreamstime

Continuação da matéria.

Alimentos x Emoções

“Comer em excesso frequentemente é resultante de fatores emocionais. É uma tentativa de compensar a baixa autoestima, a ansiedade, a tristeza e a depressão. O alimento nutre o corpo, o amor nutre a alma. Quando estamos dando e recebendo amor, costumamos nos esquecer de comer, porque recebemos um alimento de melhor qualidade: o amor. Mas quando não interagimos no amor, nos tornamos solitários ou temos um sentimento de rejeição, então a fome se torna um substituto para o amor. O amor por si mesmo é o primeiro requisito para amar aos demais seres”, explica a Dra. Maria Fátima Martinhão. Há muitas formas de lidar com o comer em excesso. Confira alguns conselhos seja qual for o seu dosha.

1. Expresse seus sentimentos: escreva ou fale sobre o seu sentimento de não ser amado ou a solidão. Dessa forma, a energia que está bloqueada começa a ser liberada e a fome vai diminuindo.

2. Medite e respire: sempre que você sentir essa fome emocional, sente-se calmamente e preste atenção na sua respiração ou pratique 10 a 15 minutos de meditação (inspire pensando na energia da vida entrando em você e expire liberando sua limitada individualidade). Outra opção é respirar profundamente por 12 vezes e então beber um copo de água morna.

3. Exercite-se ou pratique ioga com um profissional capacitado.

4. Caminhe por 20 minutos respirando profundamente.

5. Teste a sua fome: há uma forma de saber se o que você está sentindo é fome real ou emocional. Beba uma xícara de chá de menta, alcaçuz ou camomila. Se o apetite for emocional, a bebida morna trará satisfação e você se sentirá melhor. Mas se você estiver realmente com fome, o chá não diminuirá seu apetite. Nesse caso, opte por uma alimentação leve ou beba lentamente um suco de fruta (maçã, romã, uva, pêssego), de preferência fresco e sem açúcar ou leite.

6. Sua principal refeição deve ser por volta do meio dia (é quando seu fogo digestivo está mais ativo). Evite comer antes das 10 horas, tome chás de gengibre, funcho ou erva-doce. Em jejum, beba uma mistura de água morna, uma colher (chá) de mel envelhecido (colhido ha mais de 1 ano), dez gotas de suco de limão e dez gotas de vinagre de maçã.

7. Não durma durante o dia.