Dieta anti-inchaço associada à drenagem linfática reduz medidas

"Perdi 34 kg com um combinado anti-inchaço. Consegui emagrecer com drenagem linfática, chás e um cardápio que libera líquidos", conta Julia Moran

Julia foi dos 106 kg para os 72 kg
Foto: Rodrigo Bueno / Arquivo pessoal

“Estava com meus dois filhos na sala quando minha mãe sugeriu: “Vamos brincar de roda?”. Ela pegou nas nossas mãos e começou a girar. Meio sem graça, comecei o coro: “Atirei o pau no ga-tô-tô…”. Na hora de dizer “miau”, minha mãe, que tem mais de 60 anos, foi até o chão na maior felicidade. E eu, que tinha só 31 anos, fiquei sem fôlego só por curvar a coluna. Isso aconteceu em outubro do ano passado. Eu estava com 106 kg! “Que situação, hein, Julia?”, pensei.

Até os 25 anos, eu tinha tudo no lugar. Meu peso não passava dos 64 kg. Malhava todo dia. Aí, em 2004 fiquei grávida do meu primeiro filho, o André. Em nove meses, engordei 20 kg! Durante a amamentação, diziam para eu comer alimentos gordurosos, como canjas e canjicas, para produzir leite. Como resultado, alcancei os 96 kg.

Dois anos depois, engravidei outra vez. Essa gestação mexeu com meu metabolismo. Sem praticar atividades físicas e comendo como uma leoa, atingi os 106 kg após o nascimento da Ana.

Minhas pernas doíam quando eu caminhava. Aliás, eu mal conseguia cruzá-las ao sentar! Com a atenção voltada para meus filhos, não enxerguei minha situação. Até a brincadeira de roda abrir meus olhos. Eu precisava cuidar da minha saúde para poder cuidar das minhas crianças. Assim, decidi emagrecer.

Dieta anti-inchaço associada à drenagem linfática reduz medidas

Julia ficou linda e estampou a capa da revista SOUMAISEU
Foto: Reprodução Revista SOUMAISEU

Fiz massagens em casa e perdi cintura!

 
Em uma consulta ao endocrinologista, descobri que eu sofria com a retenção de líquidos. Ele recomendou que eu fizesse uma drenagem linfática. Durante o tratamento, eu recebia massagens nas regiões do abdômen e da perna. Para facilitar o deslizamento das mãos sobre meu corpo, a esteticista usava cremes à base de ervas naturais.

Ela me ensinou a fazer essas massagens em casa. Bastavam 40 minutos por dia. Nessa época, minha cintura tinha 1,08 m de largura.

Na mesma clínica, uma nutricionista elaborou um cardápio para acelerar essa perda de medidas. Ela percebeu que eu comia muitos produtos industrializados, que têm muito sal, substância que retém líquidos. Eu também costumava devorar pães, doces, bolos e massas, alimentos que saciam pouco.

A nutricionista bolou uma dieta com poucos carboidratos e muitas frutas. Ricas em fibras, elas me mantinham sem fome por mais tempo. Como complemento, eu tomava 1 litro de chá verde ou chá de 30 ervas (com cáscara-sagrada, alcachofra e outras) e 1 litro de água por dia, para eliminar os líquidos do corpo na urina.

Com esse combinado anti-inchaço – drenagem linfática, chás e cardápio adequado -, consegui perder 34 kg em oito meses. Agora peso 72 kg e minha cintura mede 73 cm. Estou mais disposta! Continuo sendo uma mãe zelosa, mas quando as crianças vão para a escola, faço meus tratamentos estéticos em casa. Aprendi a importância de conciliar o meu bem-estar e o dos meus filhos.”