Dieta do Método Ravenna é a mais buscada em 2015

Nova Dukan, Dieta dos Casais, Dieta da Beyoncé e Detox Volumétrica também estão nesta lista

Sentir-se bem consigo mesma é a regra mais importante na hora de procurar uma dieta. Seja para fazer uma reeducação alimentar e deixar hábitos ruins para trás, os “regimes” têm a vantagem de oferecer uma mudança positiva também no estilo de vida (e nem sempre estão relacionadas com peso). Confira a lista exclusiva das dietas mais buscadas pelos brasileiros em 2015, de acordo com a pesquisa do Google Brasil: Ravenna, Dukan, Beyoncé e até o Fernando Rocha entraram nessa!

1. Dieta Ravenna

 (/)

O método do psicoterapeuta argentino Máximo Ravenna é uma combinação de reeducação alimentar com o trabalho psicológico, para controlar os impulsos, como comer uma barra inteira de chocolate quando ficamos estressadas. A base do tratamento é corte, medida e distância: cortar os excessos, medir a quantidade de comida ingerida e manter distância dos alimentos que disparam o gatilho da compulsão. Normalmente os cardápios têm entre 800 e 1.300 calorias/dia, incluindo proteínas, gorduras boas e carboidratos não refinados, além de frutas e legumes. E o ideal são apenas quatro refeições por dia!

2. Dieta Detox Volumétrica

Alessandra Moura Alessandra Moura

Alessandra Moura (/)

A estratégia é consumir maior quantidade de alimentos que “ocupam mais espaço” no estômago, deixando-a mais saciada – daí o nome de volumétrica. Por isso, a base está nas fibras, pois elas demoram mais para serem digeridas e absorvem água, o que leva à saciedade prolongada. E também é preciso beber bastante água para ajudar na absorção desses nutrientes.

3. Dieta dos 22 dias

Reprodução/Instagram Reprodução/Instagram

Reprodução/Instagram (/)

Queen B. causou furor quando anunciou sobre a sua dieta dos 22 dias, que consiste em eliminar qualquer tipo de carne (inclusive peixe), bebidas alcoólicas, alimentos processados, glúten e laticínios. Dessa maneira, o cardápio deve ser distribuído por 80% de carboidratos, 10% de gordura e 10% de proteínas. De acordo com o criador do programa, o fisiologista Marco Borges, 22 dias é o tempo que o corpo leva para sentir as mudanças e ter resultados efetivos.

4. Nova dieta Dukan

Reportagem: Eliane Contreras - Edição: MdeMulher Reportagem: Eliane Contreras – Edição: MdeMulher

Reportagem: Eliane Contreras – Edição: MdeMulher (/)

A dieta do médico francês Pierre Dukan foi criada para obesos e obesos mórbidos, visando reduzir a quantidade de carboidratos ingeridos e aumentar a quantidade de proteína. A duração dela é longa, mas a promessa é de resultados que duram – e mandam o efeito sanfona para longe. A nova versão chamada de Escada Nutricional é exatamente o que o nome sugere: a cada degrau escalado, você ganha uma refeição de recompensa. Não há tanta privação nos primeiros dias e você pode fazer exercícios durante os períodos de ataque, consolidação e cruzeiro.

5. Dieta da Cabala

evgenyatamanenko/Thinkstock/Getty Images evgenyatamanenko/Thinkstock/Getty Images

evgenyatamanenko/Thinkstock/Getty Images (/)

A proposta do método é não só focar no corpo, mas também na mente. A eliminação de vícios é um dos pilares principais, que inclui a redução de sódio, glúten, açúcar e de carne, além de aumentar o consumo de água, sementes, frutas e verduras. Tal como o programa da cantora Beyoncé, dura 22 dias e é baseado no alfabeto hebraico, no qual cada letra representa um tema-chave e uma receita.

6. Dieta da barriga lisa (flat belly)

Thinkstock Thinkstock

Thinkstock (/)

Também conhecida como Flat Belly Diet em inglês, o objetivo é reduzir a circunferência abdominal e o inchaço comum nessa região. Com maior ingestão de ácidos graxos monoinsaturados (as chamadas gorduras boas) nas três principais refeições do dia. Além disso, o cardápio inclui frutas, verduras, carnes magras e grãos integrais em um total de 1.600 calorias/dia. É dividida em duas partes: a primeira dura quatro dias e é voltada para o desinchaço e a segunda dura oito semanas e foca na redução de gordura abdominal.

>>>Veja nossa sugestão de dieta seca-barriga

7. Dieta do Fernando Rocha

View this post on Instagram

Senhoras e senhores ; Tirem as crianças da sala !

A post shared by Jornalista (@fernandorocha) on

O apresentador do programa Bem Estar também esteve nas principais buscas de dietas, já que ele emagreceu 21kg em dois meses! Baseada no Método Ravenna, a reeducação de Fernando baseou-se em excluir os carboidratos simples e de alto índice glicêmico, como batata, arroz e farinha branca. Proteínas, gorduras do bem e outros alimentos de baixo índice glicêmico estão liberados.

8. Dieta genética (ou DNA)

Thinkstock/Getty Images Thinkstock/Getty Images

Thinkstock/Getty Images (/)

Por meio de exames específicos (Patway Fit e Genômica Nutricional) você descobre quais são as reações do organismo a determinados alimentos, como carne vermelha e açúcar. Velocidade do metabolismo, tendência a acumular gordura e deficiência na absorção de determinados nutrientes são alguns dos resultados da tão famosa “genética” de cada um. A ideia é criar um cardápio baseado nas necessidades específicas de cada pessoa.

Leia mais: Exercício vs Genética: tem relação?

9. Dieta dos casais

Valentina_G/Thinkstock/Getty Images Valentina_G/Thinkstock/Getty Images

Valentina_G/Thinkstock/Getty Images (/)

Quando você tem alguém para te apoiar e incentivar na dieta, fica muito mais fácil, certo? A proposta da autora Patricia Davidson Haiat em seu livro “Dieta dos Casais” é exatamente essa: criar um cardápio e rotinas para o casal. Até a atriz Fernanda Souza contou que seu marido, o cantor Thiaguinho segue uma alimentação balanceada junto com ela. Assim é mais difícil fugir da rotina e se manter saudável.

10. Dieta cetogênica

Thinkstock/Getty Images/Ruzanna Thinkstock/Getty Images/Ruzanna

Thinkstock/Getty Images/Ruzanna (/)

Leva esse nome, pois induz o corpo a um estado de cetose, que é quando o corpo queima gorduras no lugar de açúcares. Normalmente dura 6 semanas, além de incluir as gorduras boas no cardápio no lugar dos carboidratos, promovendo maior saciedade. Tudo isso faz com que o metabolismo fique mais rápido, aumentando a taxa metabólica basal no gasto de calorias. A base dela lembra bastante as dietas low carb, que reduzem a quantidade de carboidratos e aumentam o consumo de gorduras e proteínas.