Nova ração humana: sequei 30 kg com a versão inédita da dieta

Em dez meses mudei meu corpo com a nova dieta da ração humana. Encontre a mistura ideal para você e emagreça já!

Mais saciada com minha mistura de 
fibras, deixei de ficar ansiosa por 
comida e me tornei magra!
Foto: Rondinelli Ribeiro

Passei na padaria com a minha mãe para comprar umas rosquinhas açucaradas. Preocupada com a minha saúde, ela me deu uma baita bronca na frente da moça do caixa. Enquanto embalava as compras, a garota me defendeu: ”Deixa ela comer as rosquinhas em paz. Grávida é assim mesmo, tem que comer por dois”. Mas eu não estava grávida! Percebi naquele dia que era a hora de dar um basta na minha situação.

Não foi a primeira vez que me perguntaram isso. Eu ficava doida da vida quando acontecia, mas nem desmentia, com medo de ser apontada como gorda. Meu excesso de peso estava cada vez mais evidente. Desde a adolescência o ponteiro da balança variava entre 68 e cento e tantos quilos. Às vezes meu pai dizia que eu parecia um hipopótamo, de tão gorda. Com raiva dele, eu comia ainda mais, só para fazer pirraça. Quando trabalhei em uma panificadora, eu devorava tortas trufadas e chegava a comer cinco coxinhas de uma única vez.

Só comia porcaria e não tinha coragem de me pesar

Meu cardápio vergonhoso incluía três pratos enormes de comida no almoço e um pacote inteiro de macarrão com sardinha no jantar. Lembro quando o ponteiro atingiu 103 kg. Eu tinha 19 anos e fiquei indignada com o fabricante da balança. Tinha certeza de que ela estava com defeito. Mas minhas roupas, cada vez mais apertadas, me denunciavam. No dia em que me ofereceram uma calça 50 na loja, eu me recusei a comprar, só para me enganar.

Nunca soube qual foi o meu peso máximo, pois a partir de um certo momento eu não tinha mais coragem de me pesar. Fazia dietas loucas para perder peso rápido. Poucos dias depois vinha o efeito sanfona. O fato é que, em abril de 2009, eu estava com 94 kg e uma barriga de grávida de sete meses. Depois do vexame na padaria e de uma bronca séria de uma amiga, resolvi mudar minha vida.

Me olhei no espelho e chorei

Foi no dia 24 de abril do ano passado que resolvi me olhar de verdade. Naquele dia, fiquei nua diante do espelho e chorei muito. Percebi que eu tinha me tornado uma mulher horrorosa e descuidada. Me fotografei para me motivar. Aquele seria o primeiro dia da minha reeducação alimentar. E, cada vez que eu tivesse vontade de quebrar a dieta, olharia para aquelas fotos horríveis e diria pra mim mesma que não queria ser aquela mulher feia de antes.

A nova ração humana tirou minha ansiedade e a fome

De cara, cortei o refrigerante e incluí iogurte light e frutas no cardápio. Para diminuir a vontade de comer doce, eu mascava aqueles chicletes zero açúcar. Então, ouvi falar da ração humana, aquela mistura de fibras que ajuda a emagrecer. São muitos os tipos de ração humana disponíveis.A que eu tomei incluía linhaça, farinha de soja, levedo de cerveja, germe e fibra de trigo, aveia e gergelim. Essa mistura foi importantíssima para nutrir o meu organismo, tirar a minha fome e regular o meu intestino. Passei a comer uma colher de sopa do mix por dia, com iogurte e frutas picadas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s