Pare de contar calorias para emagrecer

Se você sofre com uma barriguinha, comemore: estudo mostra como perder cinco vezes mais peso... comendo mais!

Quem tem gordura abdominal deve reduzir carboidratos de sua dieta
Foto: Victor Almeida

A ciência continua a nos surpreender. Acredita que é possível perder peso de forma efi ciente sem controlar calorias? E quem acumula gordura na região da barriga ainda seca cinco vezes mais! Tudo isso foi provado em um estudo da relação entre insulina (tipo de hormônio), ingestão de carboidratos e o processo de emagrecimento, feito pelo endocrinologista americano David Ludwig, do Children’s Hospital, em Boston (EUA). A pesquisa finalmente explica por que algumas pessoas não conseguem mover o ponteiro da balança mesmo comendo menos – e ainda revela um modo de “enganarmos” o organismo.

Como foi feita a pesquisa

O Dr. Ludwig estudou 73 pessoas, com idades entre 18 e 35 anos, com dois biótipos: maçã e pera. As do primeiro concentram gordura na região da barriga e têm organismo que secreta mais insulina. Já o corpo das pessoas do segundo retêm gordura na área dos quadris e libera uma menor quantidade de insulina. Os grupos foram subdivididos e submetidos, durante seis meses, a duas dietas: uma com restrição calórica e outra com menor quantidade de carboidrato. 

Entre outros resultados, o que mais mais surpreendeu o Dr. Ludwig  foi constatar que, dezoito meses depois, indivíduos “maçã” que seguiram o programa alimentar com menos carboidratos perderam cinco vezes mais peso do que os outros com o mesmo tipo físico que passaram a ingerir menos calorias!

Resumindo…

A conclusão a que se chegou é a seguinte: uma dieta cheia de itens com alto índice glicêmico (especialmente carboidratos ou alimentos ricos em açúcar como pães, massas, arroz branco, bolachas e doces, por exemplo) dispara a liberação de insulina, que resulta em aumento da fome. Sua mente diz  “estou gorda, preciso comer menos”, mas o corpo grita “sinto fome, me alimente”. 

Já um cardápio com um índice baixo estabiliza os níveis de açúcar no sangue e, consequentemente, de insulina, o que promove uma saciedade a longo prazo, acalmando o metabolismo. O segredo do sucesso é fazer escolhas corretasnahora de sealimentar. Que tal começar a trocar o arroz branco pela versão integral? As fibras diinuemo tempo que o alimento passa no intestino e,conseuqentemente, a quantidade de gordura que será absorvida! Seu maior desafio será diminuir a ingestão de doces. Confira algumas sugestões de cardápio.

Cardápio 1

Café da manhã
· 1 copo (200 ml) de leite desnatado
· 1 fatia de pão integral light
· 2 fatias de peito de peru

Lanche da manhã
·
1 pote de iogurte light com sabor de frutas

Almoço
Salada de agrião ou alface, repolho roxo picado
· 2 colheres (sopa) de suflê de espinafre
· 1 frango grelhado acebolado
· 1 fatia de melão

Lanche da tarde
· 1 fatia de pão integral light
· 1 colher (sopa) de requeijão light
· 1 fatia de peito de peru com tomate e manjericão picados

Jantar
· 1 prato de salada de escarola e cenoura ralada, temperada com vinagre e 1 col. (chá) de azeite e sal
· 1 filé de frango grelhado desfiado (aqui você pode substituir por um filé de peixe)
· 1 prato (sobrem.) de abobrinha, 1 tomate e cebola fatiada, refogados com 1 col. (sopa) de azeite
· 1 fatia de melão