Perdi 26 kg com a granola aditivada

Os grãozinhos turbinados com frutas secas controlaram a gula e a ansiedade e regularam meu intestino. Salvei meu corpo, minha autoestima e meu casamento!

Patrícia Almeida, 31 anos, vendedora, São Vicente, SP
Foto: Eduardo Bandelli

Eu me sentia uma leitoa à pururuca fritando de biquíni na praia. E, como se minha autocrítica não bastasse, meu cunhado não perdia a piada e me enchia de apelidos maldosos, como teletubbie,bonecão de posto, orca… Eu ficava doida e respondia atravessado. E o pior é que ele tinha lá sua razão. Eu estava pesando 96 kg!

 
Desgraça pouca é bobagem
 
Pode não parecer, mas sempre fui cuidadosa com minha vaidade e controlava bem meus 72 kg. Até que uma crise atingiu minha família no começo de 2010: eu e meu marido perdemos o emprego juntos!
 
Aí, entrei em desespero e descontei tudo no prato cheio. Criei o péssimo hábito de comer para esquecer os problemas. Só no café da manhã, devorava três pães de uma só vez. Esse foi o começo do meu engordamento autodestrutivo.
 
Muito brigadeiro e pipoca
 
Depois de cinco meses ociosa, encontrei emprego como vendedora em uma loja de roupa. Foi um alívio para o orçamento de casa, mas meu marido continuava desempregado e nosso casamento passou a ser briga atrás de briga. Eu me sentia cada vez mais feia, desanimada e sem paciência
 
Descontava tudo em um pacotão de carolinas recheadas com doce de leite no meio da tarde. Ao sair do trabalho, mandava ver uma coxinha com refrigerante. “Já que vou brigar, tenho que me recompensar”, pensava. E tem mais: quando nossos filhos jogavam videogame até de madrugada, eu acordava pra fazer pipoca e brigadeiro pra comer com eles.
 
Era sempre assim, sem limites, o tempo todo. Almoçava num restaurante que podia comer à vontade por R$ 10. Era a minha diversão: pulava o bufê de salada e me acabava no churrasco e na farofa.
 
Comia até não poder mais! Só me incomodava com a quantidade de espelhos que tinha naquele lugar. Odiava perceber que estava enorme e descuidada. Abaixava os olhos para não ver meu reflexo e mandava ver na comilança!
 
Até tentei emagrecer com remédios, mas logo voltava a engordar. Faltava motivação.
 
Só mudei o rumo da minha história em agosto do ano passado, quando aceitei o convite da minha cunhada para participar de um evento motivacional em grupo. Não tinha nada a ver com dieta, mas falava sobre a importância de se amar e de se valorizar para ser feliz. O evento durou um fim de semana e foi um soco na minha cara.
 
No domingo de manhã, quando voltei pra casa, já me sentia outra Patrícia. Aprendi com as palestras que eu sou uma vencedora e preciso tomar atitudes que me valorizam! Chorei muito, mas enxerguei que tinha que lutar para me livrar da obesidade. Eu estava infeliz.
 
Eu desprezava os grãos…
 
Minha primeira decisão na nova vida foi começar a praticar exercícios físicos. Só que, com dois filhos, um emprego, um marido e uma casa pra cuidar, seria bem difícil fazer academia. Mas isso não me desanimou: passei a acordar mais cedo e ir a pé até o trabalho. No primeiro dia, foi um vexame. Arrastei meu corpo obeso pelo caminho! Levei uma hora e meia pra fazer o percurso que qualquer pessoa faria em 50 minutos. Cheguei pingando de suor!
 
Também passei a estudar os alimentos e botei no cardápio comidas que eu não levava muito a sério. A principal foi a granola, que eu sempre desprezei por preconceito. Eu achava que os grãozinhos pareciam com ração. Pura ingenuidade!
 
Pesquisei na internet e descobri que a granola sem açúcar e com frutinhas secas faz maravilhas por uma dieta. E não teve erro: ela controlou minha ansiedade, matou minha fome, melhorou o funcionamento do meu intestino e acabou com minha gula. Pra não enlouquecer, separei o domingo pra comer algo bem gostoso. Isso me ajudou a ficar longe das tentações!
 
No total, enxuguei 26 kg em dez meses e precisei trocar meu uniforme três vezes!
 
Aprendi a me amar
 
E a crise no meu casamento virou passado! Quanto mais eu emagrecia, mais segura me sentia. Aí tudo começou a entrar nos eixos. Meu marido ficou mais carinhoso e eu passei a ser mais compreensiva. Vencemos!
 
Graças a Deus, ele conseguiu emprego no ano passado e nossa relação, que parecia fadada ao fracasso, está cada vez melhor! Hoje, olhando para trás, vejo que há males que vêm para o bem. É claro que nunca desejei ser gorda e sofrer com dívidas, mas foi uma grande lição de vida.
 
Aprendi a me amar e me sinto uma mulher vitoriosa como nunca!
 
 
O segredo da granola aditivada
 
A granola é um mix de cereais, cheio de vitaminas e benefícios. Elas ajudam na saciedade, no funcionamento do intestino e no controle da gula e da ansiedade. Você pode adicioná-la ao açaí, iogurte, frutas ou até batida com vitaminas, mas cuidado:  algumas granolas têm muito açúcar, mel, flocos de arroz e frutas, como a banana e a maçã, itens que não são recomendados na dieta. “Indico a opção sem açúcar e aditivada com ameixa seca e passas, que tem só 70 kcal por colher de sopa”, explica Paula Castilho, nutricionista da clínica Sabor Integral. O consumo máximo é de duas colheres (sopa) da granola aditivada por dia.
 
Receita caseira da granola aditivada
 
Ingredientes
500 g de aveia em flocos + 250 g de germe de trigo + 100 g de semente de gergelim + 150 g de frutas (castanha de caju, nozes, amêndoas) + 150 g de uvas-passas sem caroço + 1 colher (chá) de sal + 1 colher (chá) de essência de baunilha
 
Modo de preparo
Passe as frutinhas no processador, sem deixar que elas virem pó. Com exceção das uvas-passas, misture todos os ingredientes e leve ao forno baixo por cerca de 40 minutos. Ao retirar do forno, acrescente as uvas-passas. Depois de frio, guarde em vidro fechado. Rende para um mês.
 
Para fazer uma granola bem crocante: triture as frutas rapidinho, sem deixar virar pó. E respeite o tempo de forno. Fica uma delícia!
 
 
Cardápio inserido
div#cardapio_wrap div,div#cardapio_wrap span,div#cardapio_wrap div#cardapio_wraph1, div#cardapio_wraph2, div#cardapio_wraph3, div#cardapio_wrap p, div#cardapio_wrap a, div#cardapio_wrap em, div#cardapio_wrap img,
div#cardapio_wrap strong, div#cardapio_wrap b, div#cardapio_wrap u, div#cardapio_wrap i, div#cardapio_wrap center, div#cardapio_wrap table, div#cardapio_wrap tr, div#cardapio_wrap td{margin:0;padding:0;border:0;font-size:100%;font:inherit;vertical-align:baseline;}
body{line-height:1;}
table{border-collapse:collapse;border-spacing:0;}

div#cardapio_wrap{font-family:Arial,sans-serif;overflow:hidden;width:620px;}
div#cardapio_wrap div#cardapio_header{background-color:#404042;display:table;height:38px;text-align:center;text-transform:uppercase;width:100%;}
div#cardapio_wrap div#cardapio_header span{color:#fff;display:table-cell;font-size:18px;font-weight:bold;vertical-align:middle;}
div#cardapio_table{display:table;overflow:hidden;width:620px;}
div#cardapio_table div.cardapio_column{background-color:#f6f6f6;display:table-cell;padding-bottom:20px;vertical-align:top;width:205px;}
div#cardapio_table div.cardapio_column.middle{border-left:2px solid #fff;border-right:2px solid #fff;background-color:#eeeeee;margin:0 2px;width:206px;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item{float:left;width:204px;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item h3{color:#000;display:block;font-size:14px;font-weight:bold;letter-spacing:0px;margin:15px 0 11px;text-align:center;text-transform:uppercase;width:100%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column.bottom div.cardapio_item h3{margin-top:0;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item p{color:#6f6f6f;display:block;font-size:13px;line-height:19px;margin:0 auto;width:90%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item h4{color:#6f6f6f;display:block;font-size:13px;font-weight:bold;margin:15px auto 0;text-align:left;width:90%;}

@media only screen and (max-width: 620px), only screen and (max-device-width: 620px){
div#cardapio_table,div#cardapio_wrap{width:100%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column{background-color:#fff;display:block;float:left;margin:0 0 3px;padding-bottom:0;width:100%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column.middle{background-color:#fff;display:block;margin:0 0 3px;width:100%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column.middle div.cardapio_item{background-color:#eeeeee;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item{background-color:#f6f6f6;float:left;padding-bottom:20px;width:100%;}
div#cardapio_table div.cardapio_column div.cardapio_item h3{margin:15px auto 11px;text-align:left;width:90%;}
}

br.clear{clear:both}

O segredo da granola aditivada

Café da manhã

1 copo (200 ml) de chá verde gelado + 1 porção de fruta + 1 iogurte zero de aveia + 1 colher (sobremesa) de granola aditivada + ½ xícara de café com leite e adoçante + 2 torradas integrais com uma camada bem fina de manteiga light

Lanche da manhã

1 porção de fruta

Almoço

1 prato médio de salada de folhas + 2 colheres (sopa) de arroz + 1 colher (sopa) de feijão + 1 porção de carne magra grelhada

Lanche da tarde

1 xícara de chá de erva-cidreira + 3 cookies integrais

Fim da tarde

1 copo (200 ml) de chá verde gelado
sem açúcar

Jantar

1 shake com granola aditivada: 1 colher (sopa) de shake pronto + ½ banana + 1 colher (sopa) de granola aditivada

Ceia

1 copo de leite desnatado com canela + ½ porção de fruta

(Cód. Conteúdo: 757963)