20 verdades que as mulheres casadas escondem das amigas solteiras

Sim, acredite, você que é casada faz isso até sem perceber.

Esta semana eu bati papo online com uma amiga, solteira de 30 e poucos anos, sem filhos, que eu acho maravilhosa –e você pensaria o mesmo, se a conhecesse. Ela é inteligentíssima, linda e está dedicando sua vida profissional a fazer do mundo um lugar melhor. Ela é o máximo.

Mas há um porém: ela é solteira. E está preocupada, ou, pelo menos, está sentindo uma inquietação leve mas persistente, como se estivesse deixando alguma coisa passar. Minha conversa com ela confirmou algo que já percebi há algum tempo, mas que muitas de nós, mulheres casadas, provavelmente nunca admitiríamos: estamos “traindo” nossas amigas solteiras, e de um jeito sério.

“Eu não!”, você declara. Você ama suas amigas solteiras. Valoriza a diversidade que elas trazem para sua vida. Quem dá a mínima se elas são casadas ou não? Não você, que é uma mulher amorosa, tolerante, que apoia as amigas e quer que elas encontrem felicidade e realização na vida. Nada mais. E daí se o casamento não faz parte do presente ou futuro delas?

Acredito em você, sim. Mesmo assim, ainda acho que muitas de nós, e eu me incluo nisso, estamos traindo nossas amigas, mulheres solteiras, ou não estamos sendo inteiramente sinceras com elas. Para provar o que digo, apresento os 20 modos principais em que nós, casadas, agimos mal em relação a nossas amigas solteiras.

1. Perguntamos a toda hora à nossa amiga solteira se ela já conheceu “alguém especial”.

2. Contamos demais a nossos maridos sobre os problemas de relacionamento de vocês, nossas amigas.

3. Aproveitamos quando vocês rompem com seus namorados para sentirmos alívio porque, por pior que o casamento às vezes possa ser, pelo menos não estamos mais procurando alguém com quem sair.

4. Não revelamos a vocês que alguns de nossos momentos de maior solidão na vida aconteceram quando já estávamos casadas.

5. Imaginamos que vocês sejam melhores de cama que nós.

6. Invejamos a liberdade que vocês desfrutam.

7. Pensamos, mas não o dizemos, que vocês seriam mais flexíveis se tivessem parceiros.

8. Invejamos vocês por não serem obrigadas a fazer concessões sempre.

9. Queríamos ter tempo de fazer o que bem entendêssemos, como vocês têm.

10. Contamos a vocês coisas horríveis sobre nossos parceiros e depois, quando já superamos as coisas, esperamos que vocês as esqueçam.

11. Nos preocupamos com vocês, achando que estão sós. E que estejam sentindo solidão.

12. Colocamos pressão sobre vocês para se casarem e terem filhos.

13. Temos vergonha e não queremos que vocês vejam como lavamos as cuecas de nossos maridos, abrimos mão de nossas carreiras e assumimos outros papéis tradicionais de gênero.

14. Esperamos que vocês entendam e nos perdoem imediatamente quando deixamos de lhes telefonar de volta, enviar e-mails ou mensagens de texto.

15. Intencionalmente ou não, às vezes fazemos vocês sentirem que sua vida não estará completa enquanto não encontrarem um marido e formarem uma família.

16. Achamos vocês exigentes e seletivas demais.

17. Deixamos de dizer à nossa amiga solteira que, quando ela encontrar alguém, deve ser com essa pessoa exatamente quem ela é na realidade, porque a pessoa acabará por enxergar tudo que há de bom e de ruim nela. Então o melhor é já deixar tudo claro desde já.

18. Não lhes contamos que notamos que vocês repetem sempre os mesmos erros com as pessoas que namoram.

19. Damos conselhos de relacionamento a vocês, apesar de não termos a menor ideia do que estamos falando e não transarmos com nossos maridos há meses.

20. Deixamos de dizer à nossa amiga solteira que o casamento não vai resolver seus problemas, nem fazê-la ficar mais feliz com ela mesma.

Se você é como eu, provavelmente percebeu bem rápido que o casamento não é mágica. Não faz os problemas desaparecer, não melhora sua autoestima. Se você é como eu, sabe que tentar combinar seus problemas e suas esquisitices com os de outra pessoa é um projeto para toda a vida, que requer cuidado, paciência e capacidade de perdoar, tudo em doses infinitas. Então por que aplicamos pressão sutil sobre nossas amigas para que sigam nosso exemplo? E por que as incentivamos a aceitar a noção de que a gente não é completa como mulher enquanto não encontra um parceiro e tem filhos?

Às garotas solteiras que fazem parte de minha vida: peço desculpas por lhes perguntar demais se vocês conheceram alguém especial, ou por contar a meu marido sobre os problemas de relacionamento que vocês têm. Sinto muito por não ter revelado que, na minha opinião, os sujeitos com quem vocês saem têm problemas sérios de intimidade e provavelmente nunca lhes darão o que vocês querem. Espero que vocês nunca deixem de me contar sobre sua aventura mais recente em alguma terra distante, sobre o trabalho incrível que acabaram de conseguir ou sobre uma posição nova e sexy que posso tentar com meu amor. Nosso status marital pode ser diferente, mas garanto uma coisa: somos muito mais semelhantes do que você jamais vai saber.

Matéria publicada em brasilpost.com.br

 

☆ Pedras, cristais e rituais de proteção: saiba como usar ☆