Aprenda a perdoar e viva livre de mágoas

Perdoar exige maturidade e uma vontade enorme de viver livre de mágoas. Conheça as vantagens do perdão e aprenda a colocá-lo em prática

Na novela, Iná (Nicette Bruno) reaproximou as netas (e irmãs) Ana (Fernanda Vasconcellos) e Manu (Marjorie Estiano)
Foto: Renato Rocha Miranda / Divulgação Rede Globo

Depois de passar quatro anos em coma, Ana (Fernanda Vasconcellos) se viu diante de uma realidade surpreendente: sua irmã, Manu (Marjorie Estiano), que cuidou da sobrinha como se fosse uma filha, durante esse período se casou com seu amado. Na novela “A Vida da Gente”, Ana conseguiu perdoar a irmã. E você, como agiria? O fato é que a decisão de perdoar (ou não) afeta mais nossa vida do que a do outro. Entrevistamos um dos maiores psiquiatras do país, Paulo Gaudêncio, para explicar por que o perdão é poderoso.

Quero perdoar, mas não consigo!

1. A pessoa queria machucar você de propósito?
Muitos erros são cometidos sem a intenção de nos prejudicar. E, se tiverem sido intencionais, leia o próximo passo.

2. Quem magoou você se arrependeu?
Avalie se a pessoa assumiu o erro ou se só teme represálias.

3. Você está realmente disposta a perdoar?
Sua amiga puxou seu tapete? Segundo o psiquiatra, só podemos perdoar o outro se perdoarmos a nós mesmos. Pense em erros que você cometeu no passado com outras pessoas e desculpe a si mesma. Livre da culpa, você estará pronta para perdoar.

Perdoar faz bem porque…

Limpa o coração da raiva e da mágoa
Perdoar alguém que lhe fez mal acaba com um ciclo de pensamentos negativos, que só servem para nos derrubar.

É um sinal de maturidade
Conceder o perdão faz bem ao outro, mas beneficia mais a quem perdoa. É como se você tirasse um peso das costas.

Dá uma enorme sensação de liberdade
Ao sair da posição de vítima, a sensação é de liberdade – deixamos de ser prisioneiras de um sentimento que antes nos paralisava.

Ajuda a retomar as rédeas da vida
Quem diz “eu te perdoo” se sente mais forte e capaz de comandar o próprio destino.

4 desvantagens de não perdoar

Tornar-se uma pessoa amarga
Quem não perdoa, decide ressentir – e pessoas ressentidas tornam-se muito amargas.

Reviver a mágoa
“Cada vez que lembro do fato, ‘re-sinto’ a raiva. O ressentido lembra de cada detalhe porque, na cabeça dele, a coisa acontece de novo, todos os dias”, explica o psiquiatra Paulo Gaudêncio.

Ficar doente com mais frequência
Achar que perdão significa fraqueza é declarar guerra contra si mesma. Isso porque a raiva e a mágoa corroem. Daí a desenvolver doenças e sintomas físicos e emocionais é um pulo.

Fechar-se para as emoções positivas
Reviver algo que nos fez mal impede sentimentos benéficos de aflorarem.

O método que ajuda a perdoar

Depois de querer perdoar, é preciso agir. Para transformar o “querer” em “ação” surgiu o “coaching”. Trata-se de um poderoso método de desenvolvimento que ainda é novidade no Brasil, mas já virou febre na Europa e nos Estados Unidos. Em meu trabalho de coach (pessoa que aplica o coaching), uso “perguntas poderosas”.

Experimente esse método respondendo sinceramente às perguntas ao lado:

· De que peso eu me livraria se perdoasse tal pessoa?
· Que preço paguei e continuarei pagando por carregar essa mágoa?
· Não perdoar tem afetado negativamente minha vida?
· Não perdoar tem trazido algo de bom para mim?
· Se eu não perdoar, como estarei e como estará essa situação dentro de 10 anos?

Como perdoar estando longe

Aplique esta técnica quando for impossível perdoar a pessoa diretamente – seja porque ela já faleceu ou por desconhecer seu paradeiro.

· Escreva uma carta para a pessoa, dizendo o que a incomodou e como se sentiu.

· Agora, imagine que se passaram muitos anos e que você entende que aquela pessoa não soube agir melhor naquele momento.

· Então, escreva sobre o que aprendeu com a situação e por que ela foi importante.

· Agradeça pelo aprendizado proporcionado – mesmo que tenha sido difícil.

· Termine com “eu te perdoo”.

· Coloque as folhas num envelope, com dados de remetente e destinatário.

· Queime o envelope e sinta o peso dessa história sumir junto com a mágoa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s