Aprendi a ler aos 39 e virei professora

Fui analfabeta e dependia dos outros. Hoje ensino tudo o que sei na escola!

Nunca é tarde para estudar. Vi minha 
vida mudar na sala de aula
Foto: arquivo pessoal

Perdi a chance de virar chefe de seção na oficina de costura onde trabalhava porque não sabia ler nem escrever. Foi a gota d’água. Eu tinha uns 40 anos e precisava aprender. Procurei o Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos do ABC, o Mova. Nas primeiras aulas o professor falou que, um dia, eu poderia estar ali, na cadeira dele. ”É mesmo”, pensei.

Conheci as letras e um novo mundo Perder uma boa chance de trabalho não foi a primeira dificuldade que enfrentei por ser analfabeta. Já fiquei três horas na estação esperando pelo trem, pois não sabia ler o mapa nem ver que linha pegar. Procurar um endereço era a maior complicação! Dependia da ajuda de estranhos na rua e desconfiava de todos. Quando você é analfabeta, sempre tem a impressão de que vai ser enganada.

Vi a minha vida mudar dentro da sala de aula à medida que conseguia escrever as primeiras palavras e formular minhas primeiras frases. Em um ano eu já estava alfabetizada, e um novo mundo se abriu pra mim. Comecei a fazer coisas sozinha que antes não podia. A partir daquele momento dava pra ir ao banco, ao médico ou mesmo fazer novas receitas na cozinha.

Fiz contabilidade e magistério

Quando terminei a alfabetização, fiz uma prova para entrar no supletivo. Em menos de quatro anos concluí o ensino médio. E não parei por aí! Fiz um curso técnico de contabilidade e entrei no magistério. Assim, em 2001 voltei ao Mova como alfabetizadora! Continuei por sete anos no projeto e ensinei mais de 100 pessoas a ler e escrever.

Aos 47 anos fui estudar Letras

Apesar da jornada dupla de professora e dona de casa, dei mais um passo. Prestei vestibular e entrei na faculdade de letras aos 47 anos. Até o meu filho, que tinha parado de estudar, resolveu voltar pra escola.

Hoje sou professora de ensino médio! E ainda tenho sonhos. Quero tirar a carteira de motorista e iniciar uma pós-graduação. Digo sempre aos meus alunos: é o estudo que inclui você no mundo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s