Bolsonaro anuncia o fim permanente do horário de verão no Brasil

A justifica para a extinção do atraso do relógio no verão envolve, dentre outro fatores, a questão dos picos de energia e o lado econômico da ação.

O presidente Jair Bolsonaro fez um anúncio, na manhã de sexta (5), que está repercutindo muito. “Tomei a decisão que neste ano não teremos horário de verão”, informou ele em café da manhã com jornalistas. E mais: que a intenção é extingui-lo permanentemente nos próximos anos.

Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, afirmou que a pasta com o tema será complementada nos próximos dias. Após isso, o relatório será entregue a Bolsonaro, que dará o viés definitivo se o horário de verão continua ou será extinguido de vez do calendário do País.

Geralmente de outubro a fevereiro, a medida costuma durar cerca de 120 dias e é amada ou odiada por muita gente.

Veja também

A justificativa em torno da decisão relaciona não apenas o lado econômico, mas também a questão de sobrecarga e picos de consumo, dentre outros fatores não muito aprofundados no anúncio do presidente. Vale lembrar que o horário de verão foi instaurado no verão de 1931 no governo de Getúlio Vargas.

E não é a primeira vez…

A ideia de extinguir o horário de verão chegou a ser cogitada pelo então presidente Michel Temer, em 2017. Na época, um levantamento do Ministério de Minas e Energia avaliou que a medida não estava sendo tão efetiva quanto no passado, já que hoje temos picos no consumo de energia por conta do uso de ar-condicionados, geladeiras e ventiladores. Ou seja, estaria mais associado à temperatura do que ao horário em si.

☆ Tudo sobre o misterioso signo de Escorpião ☆