Bolsonaro: “O Brasil não pode ser um país do mundo gay. Temos famílias”

A fala homofóbica aconteceu durante um café da manhã com jornalistas.

Nesta quinta-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro participou de um café da manhã com jornalistas e fez mais uma declaração homofóbica. A fala surgiu numa conversa sobre a polêmica envolvendo o Museu Americano de História Natural.

Bolsonaro iria receber o prêmio de “Pessoa do Ano” em um jantar de gala no local, porém a instituição se negou a sediar o evento, promovido pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos. “Eu recebo (a homenagem) na praia, numa praça pública. Não é o museu que está me homenageando. O que houve foi pressão do governo local que é Democrata e eu sou aliado do Donald Trump”, rebateu o presidente sobre o caso. 

Para continuar se defendendo, ele afirmou que “começou a tomar pancada de todo mundo” em 2009, quando ele começou a se opor ao chamado “kit gay” e foi criticado por isso. “Eu comecei a assumir essa pauta conservadora. Essa imagem de homofóbico ficou lá fora”, explicou o presidente.

Logo depois, voltou a mostrar seu pensamento homofóbico. “O Brasil não pode ser um país do mundo gay, de turismo gay. Temos famílias”, completou o presidente. Vale lembrar que gays também têm famílias, não é mesmo?

A comunidade LGBT não visa se opor a “quem tem família” e esse tipo de declaração só aumenta o preconceito, com base em uma ideia totalmente distorcida.