É normal ser revistada na balada em sala separada? Tire essa e outras dúvidas

Às vezes a gente passa por situações em que não sabe dizer se o que está acontecendo é comportamento padrão ou se a neura não é só coisa da nossa cabeça. Tire todas as suas pulgas de trás da orelha

Siga o mdemulher no Instagram

Se você se sentir constrangida, converse com suas amigas para saber se elas já passaram pela mesma situação
Foto: Wadley

Ser revistada na balada em sala separada

Você não se espantou quando ouviu o pedido para abrir a bolsa (ok, a clutch que comprou especialmente para a ocasião). Só não esperava que a fizessem se dirigir a um lugar reservado para o procedimento… Se isso aconteceu com você, tem, sim, motivo para acender a luz vermelha. “A revista só pode ser feita em público e por um profissional do mesmo sexo que o seu”, diz Niv Yosses Steinan, gerente de projeto de segurança do grupo Garantia Real. A segurança pode deslizar as mãos nas laterais do seu corpo e fazer movimentos rápidos a partir da virilha – mas não deve tocar nos seios nem passar perto do que seria uma revista íntima, afinal você está entrando na balada, não no presídio!

Ficar de lingerie em exame admissional

Você está superfeliz por ter conseguido um novo emprego, mas precisa guardar a euforia no bolso por um tempo e cumprir todas as burocracias da empresa antes de conhecer a sua nova mesa. Tudo estava indo muito bem até o médico do exame admissional pedir que tirasse a roupa – “Oi? Acho que não escutei direito, melhor me encaminhar para um otorrino”. Essa é uma consulta como qualquer outra, em que o profissional deve fazer procedimentos como inspeção de pele, palpação (principalmente em caso de varizes) e percussão (dar leves tapas no corpo para ouvir os ruídos). “Roupas muito apertadas e grossas podem atrapalhar. Por isso, é normal ficar de lingerie, caso o médico entenda que é necessário”, diz a médica Vera Lúcia Zaher, da Associação Paulista de Medicina do Trabalho. A única diferença daquelas suas visitas ao clínico é que, desta vez, você não está doente. Mas, se não se sentir confortável com o pedido, apenas diga que prefere ficar vestida.

Drenagem se estender para os seios

Você começou a frequentar a clínica para eliminar aquele líquido extra que insiste em deixá-la inchada e, logo na primeira sessão de drenagem, uma surpresa: até seus seios passaram pela mão do especialista. Foi quase impossível disfarçar o desconforto, mas a vergonha de falar, já que não sabia ao certo como funcionava o tratamento, foi maior. Se soa como a história da sua vida, melhor tirar a dúvida: não, você não foi assediada. “É comum a drenagem passar pelas mamas, principalmente em casos pós-operatórios, quando a cirurgia foi feita nessa área”, diz o massoterapeuta Felipe Rondini de Mattos, professor do Senac. Quer pular essa parte? Diga que é uma região do seu corpo muito sensível e, por isso, prefere que fique fora do tratamento. Pronto, problema resolvido, sem constrangimentos.

Massagem incluir o cóccix

A mão do massagista anda passando perto demais do seu bumbum… E agora? Relaxe! Na maioria das técnicas de massagem, como no shiatsu, faz parte do tratamento a aproximação à região do cóccix – às vezes chegando até mesmo aos glúteos. Algumas dores nas costas e na lombar são causadas por músculos tensionados na área. Mas atenção: “São pontos de pressão alcançados com os polegares, muito diferente de carícias”, diz a massagista Mariah Saldanha, da Menta Pimenta Beleza e Estética, em São Paulo.

Mostrar sua casa na entrevista por Skype

Conversar com o entrevistador pela internet é uma maneira de facilitar a logística e economizar tempo, por isso você deve escolher um ambiente calmo e silencioso, que se aproxime ao máximo de como seria o encontro caso estivesse acontecendo ao vivo. Mas o fato de estar com a webcam ligada não dá o direito à invasão de privacidade. Se pedirem que você mostre sua casa, recuse. A intenção da conversa é saber se você é competente e combina com a vaga para a qual está se candidatando. E não descobrir qual a sua cor preferida na hora de decorar a sala de jantar.

O diretor adicionar você nas redes sociais

Compras, fofocas, notícias, diversão… nós fazemos tudo pela internet. Então, por que não manter contatos de trabalho nesse universo? Se o seu chefe ou o diretor da empresa adicioná-la no Facebook ou no Instagram, não estranhe. Não é nenhum plano maligno secreto para começar a acompanhar a sua vida. Agora, se ele puxar papo no final de semana sobre assuntos triviais, principalmente se o tal chefe não for próximo, estranhe. Só não precisa surtar. Se estiver desconfortável com as investidas na sua vida pessoal, desencoraje o papo com educação. Responda à pergunta de forma direta e deseje um bom final de semana. Vai ficar claro. Já se em pleno domingo receber uma mensagem do chefe perguntando sobre algum relatório, não adianta fingir que não viu. Responda que vai resolver a questão na manhã seguinte, quando chegar ao escritório.