Equinócio de Outono: o que é este fenômeno que influencia a vida na Terra?

O Equinócio de Outono tem tudo a ver com o sol e com nosso planeta; Google fez Doodle sobre o assunto nesta quarta (20).

O verão está acabando: nesta quarta-feira (20) o outono começa no Hemisfério Sul e, com ele, acontece um fenômeno chamado Equinócio de Outono – também conhecido como Ponto Libra. E você sabe como ele ocorre?

Para ilustrar melhor este acontecimento, o MdeMulher entrevistou três astrônomos que explicaram exatamente como ocorre o fenômeno.

Começando pelo significado dessa palavra um tanto quanto esquisita, Equinócio tem origem no latim e vem da junção de aequus, que significa “igual”, e nox, que significa “noite”. A razão disso é o fato de que no primeiro dia do outono – ou da primavera – o dia e a noite têm a mesma duração.

“O Equinócio de Outono é aquele ponto a partir do qual os dias vão ficando mais curtos que a noite, ou seja, o hemisfério correspondente será menos banhado de Sol que o hemisfério oposto. Isso irá durar, aproximadamente, 6 meses até o Equinócio de Primavera”, conta o professor Rama Teixeira, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (USP).

Existem os Equinócios de outono e de primavera, que acontecem em março e setembro, e os Solstícios de inverno e de verão, que ocorrem em junho e dezembro. Como o nome entrega, nos solstícios de verão o dia (período de sol) têm duração maior do que a noite, e nos de inverno, o contrário.

O professor Rama ainda acrescenta que, na verdade, “esses episódios não acontecem entre as estações, mas são eles que definem os inícios das estações do ponto de vista astronômico que é seguido no Brasil”. Ele explica que, devido ao fato de que o eixo rotacional do nosso planeta não é perpendicular ao seu plano de órbita ao redor do Sol, os hemisférios “não são igualmente banhados pela radiação solar ao longo do ano”.

Às 18h58min, no horário de Brasília, é o horário exato que marca o início do Equinócio de Outono deste ano aqui no Hemisfério Sul. Além da mudança de estação, o evento afeta também o clima marcante, que tende a mudar com a época. “As condições climáticas típicas do verão vão diminuindo, as temperaturas médias vão caindo, as chuvas vão diminuindo no sudeste do Brasil e o clima vai ao longo dos meses se aproximando das condições do inverno (a estação seguinte)”, explica Roberto Costa, professor do Departamento de Astronomia da USP.

O ano bissexto

Uma curiosidade sobre esses fenômenos é que eles não acontecem anualmente no mesmo dia. O início do outono, por exemplo, acontece no dia 20 ou 21 de março.

Isso pode ser explicado por um “erro” no nosso calendário. A duração real do ano é de 365 dias e 6 horas, aproximadamente. Com isso, há uma variação, ano após ano, de 6 horas. Essa quantidade de horas é compensada naquilo que chamamos de “ano bissexto“, que é quando incluímos um dia a mais no calendário (o dia 29 de fevereiro).

O professor emérito e doutor em Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Horacio Alberto Dottori ainda destaca uma informação a respeito dessa alternância de dias. “A Terra se desloca numa órbita elíptica (formato de uma elípse, quase oval) e quando está mais próxima do Sol [o planeta] se desloca mais rapidamente. Isso também faz com que a primavera e o verão do Hemisfério Norte sejam ligeiramente mais longas que as do Sul”.

Doodle do Google marca o Equinócio de Outono

O Google, de olho na mudança das estações, colocou no ar um Doodle na página inicial, para já entrarmos no clima. Com uma ilustração bem fofa, nosso planeta está aconchegado debaixo de uma folhinha seca.

equinocio de outono doodle do google

 (Google/Reprodução)

Bem legal, não é? E você, está contente com a chegada do outono?

☆ Pedras, cristais e rituais de proteção: saiba como usar ☆