Festas sem ressaca

Confira as melhores dicas para evitar qualquer mal-estar caso você exagere nas comemorações de final de ano

Se não resistir ao álcool, entre um gole
e outro, beba água ou suco!
Foto: Mario Rodrigues/ Alfredo Franco

Ressaca

Mal-estar causado pelo excesso de bebida no organismo, que desidrata as células do sistema nervoso central. O fígado também sofre, pois pode desenvolver  hepatite alcoólica aguda.

Sintomas: Forte dor de cabeça, enjôo, dor muscular e tontura.

Como evitar:

1. Não beba sem forrar o estômago. Além de piorar os sintomas da ressaca, o  corpo desidrata, pois o álcool potencializa a vontade de urinar, aumentando a  eliminação de líquidos do organismo.

2. Tome alguns goles de qualquer líquido sem álcool enquanto bebe. Vale água,  água-de-coco, sucos e até refrigerante.

3. Não misture bebidas diferentes. Também não adianta ingerir algo com teor  alcoólico mais leve, porém, em grande quantidade. Entre vinho e cerveja, por  exemplo, não importa qual seja a sua escolha, o que vale mesmo é beber pouco.  Algumas pessoas são mais sensíveis às destiladas, como pinga e vodca. Outras reagem pior às fermentadas, como cerveja, sidra e vinho. Antes de decidir o  que beber, lembre-se das reações do seu corpo nos anos anteriores.

4. Fuja da dupla cigarro e álcool. Juntos, os dois vícios aumentam a absorção  da nicotina pelo organismo. O resultado? Uma ressaca potencializada. Se ainda  não é forte o bastante para resistir, escolha apenas um entre esses dois  inimigos da saúde.

5. No dia seguinte à bebedeira, evite lugares quentes e barulhentos, pois a dor  de cabeça pode piorar. Não precisa ficar na cama o tempo inteiro, mas nada de  ginástica ou caminhadas longas. Ao se alimentar, prefira líquidos ou algo  semipastoso, como sopa e purê de batatas. Invista também em frango sem muito  tempero e frutas ricas em sódio, potássio e magnésio, como pêra e banana.

Intoxicação

Trata-se de uma infecção gastrointestinal causada por alimentos estragados ou  contaminados por parasitas. Derivados de ovos, como maionese, são os principais  responsáveis pela intoxicação.

Sintomas: Vômito, diarréia e febre.

Como evitar:

1. Coma frutas e saladas cerca de 30 minutos antes da ceia. Elas são ricas em  enzimas que facilitam a digestão de comidas pesadas. No dia seguinte, esses  alimentos naturais, também ricos em fibras, ajudarão a equilibrar a acidez produzida pelos pratos típicos.

2. Faça as refeições logo após o preparo. Nas festas, os temperos são mais  condimentados e  tendem a estragar mais rapidamente.

3. Coma de tudo, mas moderadamente. Alimentos gordurosos, como frituras, ou  contendo creme de leite, possuem componentes que dificultam a digestão.

4. Procure não beber enquanto come. Ingerir bebida durante a refeição pode  diluir o suco gástrico, dificultando a digestão. Se for impossível controlar a  sede, opte por suco de frutas.

5. Caso sofra com os sintomas desagradáveis de quem exagerou nos doces e  gorduras, coloque o plano de urgência em ação: invista em sais de fruta, água e  alimentos leves. Uma boa limonada sem açúcar ou com adoçante também combate os  sinais.

6. Se estiver intoxicada, mantenha o corpo hidratado. Caso nada pare no  estômago, vá ao hospital: talvez seja necessário receber soro na veia. Se não  estiver vomitando, consuma líquidos por via oral. A água-de-coco, um hidrante natural, ajuda a repor sódio e magnésio. Evite leite, pois seu processo
digestivo é mais complexo.

 

☆ Pedras, cristais e rituais de proteção: saiba como usar ☆