Internautas criam “vaquinha” para ajudar enfermeiro confundido com Uber

Jorge Carlos Ferreira Santos teve carro depredado durante manifestação de taxistas em São Paulo.

Na noite de terça-feira (10), o enfermeiro Jorge Carlos Ferreira Santos, de 44 anos, se preparava para ir para o trabalho, no Hospital São Paulo, na zona sul da capital paulista. Para chegar lá, o caminho mais comum é pela Avenida 23 de Maio. O que Jorge não esperava era encontrar um protesto de taxistas contra o decreto do prefeito Fernando Haddad legalizando a situação de empresas como o Uber.

Dirigindo um Corsa preto, Jorge foi confundido com os motoristas da empresa – que usam carros pretos mas também de outras cores. Houve confusão e gritaria enquanto ele tentava mostrar seu jaleco de enfermeiro, ato que foi entendido como “tentar pegar uma arma” e desencadeou a depredação do veículo.

Jorge acelerou e pode ter atropelado ou machucado sem intenção alguém quando tentava fugir da bagunça. O que ficou foi o medo de toda a situação e um prejuízo estimado em R$ 3 mil por seu advogado, conforme informou a Veja SP. E o enfermeiro faz questão de dizer que “tem um tio taxista e não tem nada contra eles”.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

O pagamento a duras penas das parcelas do carro e também do seguro ficariam ainda piores com esse prejuízo. Foi aí que internautas se mobilizaram para fazer uma vakinha online e arrecadar doações para ajudá-lo nesse processo.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

As páginas do Facebook Realidade do Povo de Humanas e Queremos Uber no Brasil fizeram a parceria para tentar diminuir os prejuízos que Jorge sofreu. Até a data de publicação desta matéria, já foram arrecadados R$ 7.240 da meta dos R$ 10 mil. Isso em menos de 24 horas! Fé na humanidade restaurada. heart