Lula chama mulheres do PT de “do grelo duro”. Você sabe o que isso significa?

Expressão de poder feminino ou termo chulo e machista?

Em meio aos áudios de telefonemas do Presidente Lula que foram divulgados na última quarta-feira, um em especial deixou a internet feminista em polvorosa. Em uma conversa com o ex-ministro dos Direitos Humanos Paulo Vannuchi, Lula defende que as mulheres do PT têm de se manifestar contra o procurador de Rondônia Douglas Kirchner, que o investiga. Ele diz:

Ele batia na mulher, levava a mulher no culto religioso, deixava ela sem comer, dava chibatada nela, sabe? Cadê as mulher de grelo duro lá do nosso partido?

A história de Douglas Kirchner é mesmo sinistra: ele é acusado de assistir e participar de castigos físicos praticados contra a mulher em uma igreja evangélica em Porto Velho, Rondônia. Ela teria levado uma surra de cipó e de cinta, e teria sido mantida em cárcere privado no alojamento da igreja, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo.

Mas o que causou polêmica foi o uso da expressão “mulher de grelo duro”. Muita gente se manifestou achando a expressão chula e vulgar. Alguns veículos afirmaram que a expressão ofende as mulheres e as feministas. E algumas feministas defendem o uso da expressão.

“Grelo”, na definição dos dicionários, é um nome que se dá a brotos de plantas. Mas, popularmente, é um apelido para o clitóris, órgão sexual feminino que tem como única função proporcionar prazer para a mulher. Quando a mulher fica excitada, acontece a ereção do clitóris – daí, “grelo duro”.

“Eu achei a expressão divertidíssima”, diz Carol Patrocínio, fundadora da Comum.vc, uma comunidade de empoderamento feminino. “A gente passa a vida ouvindo coisas como ‘o cara é pica’, ‘bater o pau na mesa’, ou que alguma coisa bacana ‘é do caralho’. Todas essas expressões falam do órgão masculino como algo que dá valor às coisas, algo positivo. A vagina, clitóris e vulva são totalmente esquecidas”, completa.

Falar sobre pênis como símbolo de poder é algo tão comum que a gente nem percebe. “O homem domina a mulher e o falo domina a fala, desde tempos imemoriais”, diz José Eustáquio Diniz Alves, Professor da Escola Nacional de Ciências Estatísticas do IBGE, em um artigo sobre sexismo na linguagem publicado em 2004. “A dar com pau” significa “em grande quantidade. “Saia justa” significa uma situação desconfortável. “Bater o pau na mesa” significa se impor. “Abrir as pernas” significa ceder, e por aí vai.

O sexismo na linguagem não ajuda as mulheres, mas, de acordo com o professor José Eustáquio, o caminho não é trocar um sexismo pelo outro, igualando o pau na mesa ao grelo duro. No artigo, o professor afirma que uma fala sem preconceito sexista é um pré-requisito para a existência de uma sociedade com equidade de gênero. E, em entrevista por telefone, reforça: “Não acho que se deva usar os mesmos preconceitos de uma maneira invertida. Não é assim que se tem igualdade de gênero. Temos que superar o palavreado chulo. O ‘vai tomar no cu’, por exemplo. Alguns podem ver de maneira positiva, mas reflete uma coisa machista. ‘Colocar no cu dos outros’ é positivo, ‘tomar no cu’ é negativo. As pessoas fazem e dizem o que quiserem. Mas ‘mulher de grelo duro’ reflete um linguajar sexista e machista, contra a igualdade de gênero”, afirma.

Sobre a origem do termo, muitos dizem que seria uma expressão popular nordestina. Mas, segundo o jornalista Fred Navarro, que pesquisou expressões nordestinas por 15 anos e é autor do “Dicionário do Nordeste” (Companhia Editora de Pernambuco), a palavra grelo é registrada nos dicionários como de uso geral, e a expressão “de grelo duro” não tem origem nordestina.

A professora Ana Lima, do Departamento de Letras da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), afirma desconhecer a expressão, e diz que, ao menos no Recife, capital do Estado, não é uma expressão popular. A professora Nelly Carvalho, também da UFPE, que estuda aspectos estruturais e sociais da história das línguas há quase 60 anos também não conhece a expressão “mulher de grelo duro”: “Nunca vi na vida. Pesquiso linguagem regional, e nunca ouvi isso”, afirma. 

O que o presidente Lula falou em sua conversa com Paulo Vannuchi todas pudemos ouvir. O que ele quis dizer com isso, só ele sabe. As interpretações são as mais diversas. Expressão de empoderamento ou apenas um termo chulo ou machista? Cada um pode escolher o que significa ser uma mulher de grelo duro. E você? O que acha?

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s