Mamilos polêmicos: campanha genial reaquece debate sobre censura

O projeto Mamilo Livre está disponibilizando mosaicos fotográficos de mamilos femininos para serem compartilhados no Facebook.

“Ai, mas qual a necessidade de querer mostrar os peitos?”, dirão muitos. E a gente responde: a questão vai muito além do ato de exibir o corpo. É a respeito de direitos e liberdades. E é o convite a uma reflexão bastante básica: por que só os seios femininos são hipersexualizados e censurados? A natureza ~desenhou~ eles da forma como são para que possam alimentar um bebê e a humanidade deu conta de inverter tudo e demoniza-los. O quão contraditório – para dizer o mínimo – é isso?

E é para gerar esse questionamento que surgiu em 2015 o movimento Mamilo Livre, inspirado no famoso Free The Nipple gringo. No ano passado, o projeto distribuiu diversos lambe-lambes ~mamilísticos~ pelas ruas de São Paulo e agora a proposta é dominar o Facebook, numa campanha 2.0 em parceria com o coletivo AzMina.

De maneira totalmente acessível, o site do Mamilo Livre está disponibilizando fotos de mamilos femininos em forma de mosaico, para que todo mundo possa compartilhar as imagens na rede social. A questão é a seguinte: se você postar uma foto com seios femininos desnudos, o Facebook irá vetá-las, mas na forma de mosaico (composto por quatro fotos que juntas formam a imagem final) é possível burlar a censura. Fica assim:

E dá até para escolher o ~modelo~ do mamilo. O passo a passo para baixar o mosaico e postar é superdidático e facílimo de fazer. Que tal aderir à campanha?