Meditação Hare Krishna: aprenda a praticá-la

Por meio dela, o indivíduo se liga a Deus e passa a vibrar na frequência do mundo espiritual.

Meditação Hare Krishna: aprenda a praticá-la

A meditação Hare Krishna nada mais é do que um ato de devoção.
Foto: Getty Images

 

Os seguidores da filosofia Hare Krishna são conhecidos por repetirem incansavelmente e com alegria contagiante, sozinhos ou em grupo, o maha-mantra – grande mantra – Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare… De acordo com os ensinamentos de A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupãda (1896-1977), fundador da Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna, esse é um canal direto com o Todo-Poderoso. Hare é uma invocação à energia divina, já a palavra Krishna significa a Suprema Personalidade de Deus. Rama, por sua vez, é outro nome de Deus, que significa “o reservatório de prazer, a bem-aventurança, a felicidade eterna”. Enquanto canta, a pessoa deve mentalizar a seguinte prece: “Ó Senhor Todo-Atrativo! Ó energia do Senhor! Por favor, ocupai-me no Vosso serviço!”. Os seguidores acreditam que a recitação do maha-mantra é o processo mais simples e agradável para ligar-se a Deus, libertando a mente das aflições terrenas – medos, angústia, apegos.

Os iniciados usam o japa-mala, rosário hindu composto de 108 contas de madeira. Eles comprometem-se a “percorrer” um mínimo de 16 voltas diariamente, o que corresponde a cantar Hare Krishna 1728 vezes por dia. A empreitada leva cerca de duas horas. Entretanto, qualquer pessoa pode soltar a voz. Recomenda-se aos curiosos completar, pelo menos, uma volta, tarefa que leva seis minutos – só para sentir o gostinho.

 

Passo a passo da meditação

· Sente-se em posição de lótus com a coluna ereta ou, se preferir, caminhe em algum local calmo. Se estiver em pontos movimentados, a prática é bem-vinda, mas a entrega não será a mesma.

· A entoação do maha-mantra (Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare, Hare Rama, Hare Rama, Rama Rama, Hare Hare) deve ser, preferencialmente, audível, mas não muito alta a ponto de incomodar quem estiver por perto.

· Complete, pelo menos, uma volta do japa-mala, o rosário hindu, o que levará cerca de seis minutos.

· Procure meditar cedo (a filosofia sugere duas horas antes do nascer do sol, idealmente, porque, nesse período, a mente está naturalmente apaziguada e o entorno quieto). Porém, mais vale encaixar a prática em alguma janela ao longo do dia do que evitá-la por falta de um relógio biológico compatível com a madrugada.