Menino de 14 anos conta a história de heróis negros brasileiros no YouTube

PhCôrtes fala sobre a história do Brasil que não é contada

Você sabe quem foi Luiz Gama? E Carolina de Jesus?  Francisco José do Nascimento, Tereza de Benguela, Teodoro Sampaio… para muita gente, esses são nomes de rua e nada mais. Mas o Youtuber PhCôrtes, de 14 anos, quer mudar essa fama: eles são heróis negros brasileiros.

O projeto de Ph nasceu depois que ele assistiu à peça de teatro “O Topo da Montanha”, com Lázaro Ramos e Taís Araújo. No palco, o casal de atores encena a última noite de Martin Luther King, importante ativista e líder negro dos EUA, que foi assassinado por segregacionistas antes de uma marcha pelos direitos civis dos negros.

> Leia também: Morenas, mulatas, bronzeadas, exóticas? Não. Elas são negras

“Saí do teatro querendo fazer algo, então pedi para minha mãe as biografias de Mandela, Malcolm X e Martin Luther King de presente de Natal. Ela me disse que eu só ganharia se fosse pesquisar sobre os heróis negros brasileiros. Descobri muitos”, conta Ph. O resultado da pesquisa foi uma série de vídeos chamada “Meus Heróis Negros Brasileiros”, dentro do canal do YouTube que Ph já tinha

 

 

Egnalda Côrtes, mãe de Ph, conta que já conhecia algumas das personalidades negras da história do Brasil, mas que tem aprendido muito junto com o filho: “Como o ajudo nas pesquisas, o aprendizado é diário e surpreendente. Além da redescoberta da história do Brasil, há um sentimento de dever cumprido. São nossos ancestrais sendo honrados por seus feitos e pela história”, diz Egnalda.

> Leia também: “Alisa não, mãe!”: projeto valoriza a beleza negra desde a infância

O primeiro herói negro de Ph foi Zumbi dos Palmares, “por curiosidade pessoal, mesmo”, diz. Depois dele, vieram Machado de Assis, Luiz Gama, João Cândido, Dandara e Carolina de Jesus. “Para mim é muito legal saber que tantos iguais a mim, afro-brasileiros, foram tão geniais. É inspirador!”, conta Ph. Os vídeos são produzidos e editados de forma caseira, e publicados no YouTube. 

A escola pouco ensinou sobre essas personalidades negras para Ph. Embora haja uma lei federal que torna obrigatório o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana nas escolas de ensino fundamental e médio, ele só havia ouvido falar um pouco sobre Zumbi.  

 

 

“Nossa história não foi feita apenas por europeus e descendentes, nossa história foi construída por muitos povos! O povo africano e seus descendentes foram fundamentais para nosso desenvolvimento”, diz Egnalda. Falar sobre heróis negros brasileiros acaba por gerar identificação das crianças e jovens com essas personalidades. “Quem sabe iniciamos um processo de transformação e resgate da história do Brasil que não é contada, e inspiramos mais jovens a serem nossos futuros heróis!”, completa a mãe.    

> Leia também: MC Soffia: combatendo o racismo com música desde cedo

O canal de Ph acaba de chegar aos 9 mil inscritos, e tem na lista de futuras personalidades a terem as histórias contadas Besouro de Magangá, Chico Rei, Francisco José do Nascimento, Cruz e Souza, Teodoro Sampaio, Luiza Mahin, Maria Felipa, Tereza de Benguela, Antonieta de Barros e muitos outros. Sabe quem são eles? Não? Então acompanhe o canal do Ph 😉

☆ Será que seu signo tem a ver com o signo do crush? Entenda o que é e do que fala a sinastria ☆