Mestre de capoeira é assassinado após discussão com apoiador de Bolsonaro

Mestre Moa do Katendê levou 12 facadas depois de afirmar que não havia votado em Jair Bolsonaro.

Romualdo Rosário da Costa, mestre de capoeira de 63 anos, conhecido como Mestre Moa do Katendê foi assassinado a facadas em Salvador, na Bahia, após uma discussão política. Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, o assassino teria se declarado eleitor de Jair Bolsonaro (PSL) e atacado Mestre Moa quando ele declarou que ele e o grupo a que pertence votavam no PT. As informações são do jornal Extra

O assassino, que foi preso e confessou o crime, desferiu 12 facadas em Mestre Moa, que não resistiu. O crime aconteceu na madrugada desta segunda-feira (8).

Nas redes sociais, amigos e familiares lamentam a morte do mestre de capoeira e compositor, que era ligado às tradições afro-baianas. Em 1977 Moa foi campeão do Festival da Canção Ilê Aiyê, e foi fundador dos afoxés Badauê e Amigos de Katendê. Reconhecido internacionalmente, Mestre Moa participava de oficinas de afoxé por todo o Brasil e na Europa.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s