Ministério de Michel Temer não tem NENHUMA mulher. A internet não perdoou

Essa, infelizmente, é a primeira vez que isso acontece desde a gestão de Ernesto Geisel (1974-1979), penúltimo dirigente do Regime Militar de 1964.

Michel Temer é oficialmente presidente interino do Brasil, enquanto durar o processo de impeachment de Dilma Rousseff no Senado. De acordo com a Folha de S. Paulo, que teve acesso à lista de nomes que irão compor a equipe ministerial do novo Governo, nenhuma mulher será indicada. Essa, infelizmente, é a primeira vez que isso acontece desde a gestão de Ernesto Geisel (1974-1979), penúltimo dirigente do Regime Militar de 1964. Além disso, as Secretarias das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos serão incluídas pelo chamado “Ministério da Justiça e da Cidadania”.

Leia Mais: ‘Bela, recatada e do lar’: famosas e anônimas participam do movimento nas redes sociais

A não representatividade feminina contrasta com os números de governos anteriores. Itamar Franco (1992-1995) e Fernando Henrique Cardoso (1995-2003) indicaram duas cada um. Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2011) nomeou 11 ministras (duas delas interinas) e Dilma, 15 (com três interinas). Isso, sem falar que muitas dessas mulheres assumiram pastas importantíssimas, como Erenice Guerra na Casa Civil. A internet, claro, promete não ficar calada e já demonstrou seu repudio frente à situação. É um misto de “rir para não chorar” com indignação.

Confira.