Mistérios ficam no entardecer

Pode parecer bobagem, mas nem para todos o pôr do sol é mágico. O que será que há?

Siga o mdemulher no Instagram

Estou sozinha em casa, filha e neta tomaram seu rumo neste domingo aconchegante. São 17h e agora é que os vizinhos estão se fazendo notar. As crianças surgiram com suas bolas, risada, gritaria, enfim, é a vida se movimentando. Até os cachorros, sempre tão comunicativos entre si através dos latidos, estavam bocejantes. São 17h e eu começo a ficar inquieta. Tenho profundo mal-estar com o cair da tarde.

Quando começa a escurecer, aquele lusco-fusco, nem dia nem noite, é horrível pra mim! Maria Bethânia, a nossa intensa Bethânia, diz que é a hora de troca de guarda da Terra. Por poucos minutos, a Terra está entregue à própria sorte, até que se efetue a troca total! E, como Maria Bethânia já é um orixá, eu acredito nela. Eu sei de muitas pessoas que se sentem melancólicas, temerosas ao cair da tarde. A medicina já deu seu recado, que também é tenebroso, sobre isso: quem se sente mal nesse momento teria tendência a desenvolver o mal de Alzheimer. Será? Sei não…

A verdade é que alguma coisa estranha acontece, não sei se nos mistérios da mente ou nos mistérios da alma. A verdade é que a melancolia, misturada ao medo de alguma coisa densa que me rodeia, que sinto, mas não vejo, é um fato. E, por falar nisso, já são 18h, já está começando, vou correndo fechar as janelas e as cortinas, com licença.

 

Esse texto representa a opinião da colunista e não necessariamente reflete a opinião da revista ANAMARIA.