No Canadá, lei proíbe que chefes exijam salto alto a funcionárias

A medida foi oficialmente aprovada no estado da Columbia Britânica.

O estado da Columbia Britânica, no Canadá, aprovou uma lei que proíbe a obrigatoriedade do salto alto no ambiente de trabalho. Dessa forma, nenhuma funcionária pode ser repreendida por estar sem salto durante o expediente, não importa o cargo que ela exerça.

A proposta de lei havia sido apresentada pelo Green Party no dia 8 de março, mas, ao invés de criar uma lei específica, o governo da Columbia Britânica optou por acrescentar uma cláusula no chamado Workers Compensation Act, que prevê uma série de direitos aos trabalhadores. A ministra do trabalho canadense, Shirley Bond, comemorou a medida e declarou que a obrigatoriedade do salto alto é um problema que põe em cheque a segurança e a saúde das mulheres.

Vale lembrar que, em maio de 2016, o tema ganhou destaque na mídia canadense quando a garçonete Nicola Gavins fez um post denunciando o restaurante onde trabalhava. A foto dos pés ensanguentados de Nicola foi compartilhado por milhares de pessoas na época e aqueceu o debate ao redor do mundo.

 (Nicola Gavins/Facebook)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s