Papa Francisco orienta padres a perdoar quem fez aborto

Em carta divulgada nesta segunda-feira, Papa Francisco defende que quem fez aborto e busca o perdão deve ser perdoada

O ano da misericórdia para a Igreja Católica terminou no último domingo (20), mas algumas decisões tomadas neste período continuam valendo. Hoje o Papa Francisco publicou uma carta apostólica em que diz que os padres podem perdoar mulheres que abortaram.

Na carta ele diz “Quero reforçar o máximo que posso que o aborto é um pecado grave, já que põe fim a uma vida inocente. De qualquer forma, eu posso e vou afirmar que não há pecado que a misericórdia de deus não possa alcançar e limpar quando encontra um coração arrependido procurando se reconciliar com o Pai”

E se dirige aos padres quando recomenda: “Que todo padre, portanto, seja um guia, apoie e conforte os penitentes nessa jornada de reconciliação especial”.

O Papa Francisco, nos últimos anos, tem se mostrado um conciliador. Já disse que acredita que a Igreja deve se desculpar com os gays, com os pobres e com mulheres e crianças exploradas. Também cita o exemplo de São Pedro para falar de perdão: “São Pedro cometeu um dos maiores pecados, negando Cristo, e ainda assim ele virou Papa”