Por que mudar de hábito é tão difícil?

A VIDA SIMPLES de outubro explica o por que é tão difícil alterar nossos padrões de comportamento - e, ainda, nos desafia a mudar o hábito da leitura

Prometemos, assuminos metas, mas velhos hábitos continuam nos incomodando…
Foto: Reprodução

Por que, afinal, a mudança de hábito pode ser tão desafiadora? Essa é a principal pergunta feita pela edição 110 da revista VIDA SIMPLES. Quem já tentou mudar algum hábito antigo ou fazer algo novo sabe que nem sempre é fácil. Tendemos a fazer a mesma coisa várias vezes, prometemos, nos impomos metas, dizemos que vamos mudar de uma vez por todas e, talvez, até mudamos por um tempo. Mas, logo estamos de volta ao ponto inicial, rendidos ao padrão.

Os hábitos muitas vezes determinam até nossa personalidade, por isso, para algumas pessoas, desfazer-se deles é como perder um traço de sua identidade. Para deixar isto mais claro a VIDA SIMPLES te desafia a mudar um hábito simples: a lógica da leitura. Que tal ler uma matéria a partir das páginas finais? Ou folhear páginas guiadas por setas, números e outros recursos visuais? Estas mudanças parecem ser simples, não é mesmo? Mas ao fazer isto você sentirá um desconforto. Ficou curiosa? Você também pode experimentar esta sensação a partir da página 28 da sua revista.

Como começar um movimento
 

 

Por que mudar de hábito é tão difícil?

Imprevisível. Essa é a grande característica de um movimento
Foto: Reprodução

Você já reparou que alguns movimentos parecem brotar do nada? E mesmo assim eles chegam a mobilizar milhares – ou até milhões – de pessoas? “Nunca o poder de transmitir ideias, abrir debates sociais novos e criar uma agenda pública diferente esteve nas mãos de tantas pessoas. Por isso, há cerca de dez anos vivemos uma verdadeira ‘primavera das redes'”, diz o espanhol David de Ugarte, autor do livro O Poder das Redes (editora EDIPUCRS).

As manifestações vão de protestos contra governos ditatoriais a correntes para divulgar atividades artísticas e culturais. Alguns filósofos darwinistas classificariam os movimentos como memes: ideias que querem sobreviver e, para isso, competem para conquistar o maior número possível de cérebros. Por isso, a participação de gente como você é fundamental!

Saiba mais:

A história de dois movimentos que ganharam força na internet

 

Quer participar?

A VIDA SIMPLES também lançou um movimento: o Dia da Gentileza. O objetivo é que você seja ainda mais gentil.

Sabemos que, na verdade, o Dia da Gentileza é todo dia, mas marcamos uma data para que você e as pessoas ao seu redor possam ficar ainda mais atentas a essa qualidade humana tão fundamental no dia a dia. É um momento para estar mais consciente das atitudes da rotina e repensá-las. O movimento já tem data: 3 de outubro. Confira o evento em nosso Facebook. Nesse espaço e também no nosso Twitter (@vidasimples) você pode comentar ou enviar fotos do seu dia gentil. Saiba mais aqui!

Nos tempos de criança
 

 

Por que mudar de hábito é tão difícil?

Você sente saudades das comidinhas dos tempos de criança?
Foto: Reprodução

 

É só pensar no que mais gostava de comer quando criança e logo sentirá o ar tomado por um inebriante aroma e gosto inesquecível. A boca fica cheia d’água. Segundo a jornalista Edith M. Elek, autora do livro Céu da Boca – Lembranças de Refeições da Infância (Editora Ágora), esse exercício proporciona mais que um simples acesso à memória gustativa. É um mergulho certeiro nas emoções primordiais de uma época em que os laços afetivos são nosso esteio.

Veja mais:

Edith M. Elek fala sobre o tema da sua publicação: sabores e cheiros da infância