Renda-se aos benefícios do chá

Saiba como usar os diferentes tipos de chás a favor do seu bem-estar

Incluir chás na dieta pode deixar você calminha e acabar definitivamente com a ansiedade
Foto: Getty Images

Para os chineses, tomar uma xícara de chá não é apenas desfrutar o sabor da bebida. Trata-se de uma forma de relaxar, refletir e apreciar a natureza. O Brasil, país do cafezinho, também já se rendeu aos benefícios do chá. Dados de um dos principais fabricantes do produto, a Coca Cola Brasil, indicam que no último ano houve um crescimento de 8% no mercado de chás secos e a granel. “Os chás contam com a simpatia do consumidor brasileiro porque são imediatamente associados à saúde e ao bem-estar. Cada vez mais, o consumidor tem buscado opções de alimentos e bebidas alinhados com um estilo de vida equilibrado e saudável”, explica Renato Fukuhara, diretor de Marketing de Chás da Coca-Cola Brasil.

Dos chás provenientes da Camellia Sinensis (preto, verde, branco e oolong), o mais consumido é o chá preto, seguido do chá verde. Estudos da Escola de Agricultura, Alimento e Desenvolvimento da Universidade de Newcastle, na Inglaterra, divulgados em 2011, indicam que o chá verde é rico em substâncias antioxidantes, chamadas polifenóis, que evitam a ação destrutiva das moléculas de radicais livres que degeneram as células, auxiliando, por exemplo, na prevenção do câncer, tendo efeito antienvelhecimento, e na queima de gorduras.

Com menor concentração de cafeína de todos os tipos de chá, o chá branco caiu no gosto do consumidor. “As propriedades da bebida reduzem o risco de doenças cardíacas, de artrite reumatoide e retardam ainda a quebra de elastina e a perda de colágeno da pele, causadas pelo envelhecimento”, complementa Renato Fukuhara.

Os diferentes tipos de chás

Verde: para esse tipo de chá, as folhas da Camellia Sinensis são estendidas ao sol ou em local fechado com ar quente para secagem até ficarem ligeiramente murchas e macias. Em contato com a água quente, resultam em um líquido de cor amarelo-esverdeada, de sabor adstringente ou picante.

Branco: deriva da secagem dos brotos de uma variante da Camellia Sinensis, que cresce no alto das montanhas chinesas. Seus minúsculos pêlos prateados é que conferem ao chá a aparência branca. É mais raro, e o preço bem mais elevado do que o do chá verde e preto.

Oolong: chamado de chá semifermentado ou semioxidado, ele é produzido em pequenas quantidades, pois as folhas não devem ser muito novas nem maduras demais. É uma bebida de coloração vermelho-dourada, com aroma e sabor leve e delicado.

Preto: os chineses chamam este chá de vermelho por causa da cor do líquido, que resulta do processo de produção – secagem, rolagem, oxidação e torrefação. Vale lembrar que, quanto menores os pedaços das folhas de chá preto, mais rápido será o preparo.

Aromatizado: é o chá verde, o preto, o oolong ou uma mistura deles, com a adição de aromas naturais, destilados ou extraídos de flores, frutas, ervas e especiarias. Entre eles, o earl grey, aromatizado com bergamota.