Tailândia: descubra o que há de melhor neste destino paradisíaco

A Tailândia não tem só este litoral paradisíaco. No interior, dá para conhecer templos budistas, cuidar de animais na floresta, caminhar e pedalar

No interior da Tailândia, dá para conhecer templos budistas, cuidar de animais na floresta, caminhar e pedalar
Foto: Getty Images

A Tailândia é um lugar de praias lindas e de festas loucas à luz da lua – isso todo mundo sabe. Mas o país também tem um outro lado que vale a pena conhecer. No norte, entre vales e montanhas, é onde está o melhor da Tailândia “de raiz”. Ali você pode andar de elefante, fazer carinho em filhotes de tigre, descer pela floresta em tirolesas, experimentar frutas que nunca viu e conhecer as mulheres-girafa da tribo Kayan Lahwi (aquelas que cobrem o pescoço com argolas). Use a cidade de Chiang Mai como base para fazer passeios pela região. Se você tiver mais tempo, pode também fazer uma subida gradual, parando por cidades que a Unesco considera patrimônios da humanidade, como Ayutthaya e Sukhothai. Aproveite que tudo é barato, se comparado com os preços do Brasil – e para ficar até 90 dias, você nem vai precisar de visto.

Mil bugigangas

Quando foi fundada, em 1296, Chiang Mai era um lugarejo cercado por um muro e protegido por um fosso. Hoje é a segunda maior cidade da Tailândia, mas manteve um charme de interior na área que fica dentro de seus muros. Um dos programas mais legais é passear pelos mercados noturnos, que vendem todo tipo de produto: sedas, pashminas, esculturas (em madeira, pedra e metal), bolsas, roupas, bijuterias e muitas miudezas. O Sunday Market – que, como diz o nome, só abre aos domingos – é o mais tradicional deles.

Vai um rambutã?

Perca-se nas feiras de Chiang Mai! Uma ótima opção para o café são as vitaminas das frutas vendidas na área do mercado de Sompet, onde ficam os albergues legais e baratos da cidade. Na barraca da Tip, dentro do mercado, experimente a vitamina de coco com manga. Ou tome o chá tailandês, gelado e com leite, que é vendido do lado de fora do mercado. Ele é vermelho e tem um sabor completamente diferente dos chás daqui. Se ainda estiver com fome, vá de arroz doce com manga e leite de coco. É um prato supertípico que dá para você preparar quando voltar ao Brasil. Não se acanhe de perguntar aos vendedores sobre as frutas. Algumas são novidade para nós, como o rambutã e o mangostim. Outras vêm em versões diferentes: os maracujás são pequeninos e roxos por fora, as laranjas são do tamanho de um limão-taiti e a melancia pode ter a polpa amarela! No restaurante Cha Tea House, pertinho do Sompet, tudo é bem fresco e preparado com ingredientes orgânicos. Peça os rolinhos primavera (com um molho de gergelim inesquecível!) ou o Khao Soi, uma sopa densa de vegetais e macarrão com salada. Sai R$ 4,50 por prato.

Tailândia: descubra o que há de melhor neste destino paradisíaco

Os principais templos budistas ficam fora dos muros da cidade
Foto: Getty Images

Piloto de elefante

A flora tailandesa se parece com a nossa, mas a fauna e a cultura da região são bem diferentes. A graça de fazer trekking ao redor da cidade é poder andar de elefante e dormir em templos budistas, em vilarejos ou no meio da floresta. Pergunte sobre os tours na recepção do seu albergue e aos viajantes que você conhecer pelo caminho. Um tour que é um pouco caro para os padrões da Tailândia, mas altamente recomendável, é o treinamento para ser um mahout (cuidador de elefantes) do Baan Chang Elephant Park (baanchangelephant-park.com). Você aprende a andar neles sem guia, dar banho e alimentá-los. Um dia como mahout custa R$ 270.

Quando se cansar da natureza…

…”escorregue” até a costa para aproveitar as festas e as praias! A Full Moon Party, na bela ilha de Koh Phangan, no sul, reúne de 10 a 30 mil pessoas a cada lua cheia – é a maior rave na praia do mundo. Bem pertinho dela, a ilha Koh Tao tem águas claras com muitos peixes e tartarugas. Há cursos de mergulho a preços tentadores. Na costa oeste, na parte do país que fica mais próxima à Malásia, está a paradisíaca Koh Phi Phi, onde o filme A Praia (aquele com o Leo DiCaprio) foi rodado. Ela foi arrasada pelo tsunami de 2004, mas foi reerguida e virou o principal destino para festas no oeste do país. Bem perto de Phi Phi está a península de Railay, que foi eleita uma das praias mais bonitas da Tailândia.
 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s