Todo mundo devia prestar atenção à fala de Boulos sobre ditadura militar

O candidato fez um importante discurso sobre o tema durante o debate entre presidenciáveis da Globo.

Guilherme Boulos, candidato à presidência pelo PSOL, falou sobre ditadura militar no debate dessa quinta-feira (4). Organizado pela Globo, esse foi o último dos oito debates pelos quais passaram os presidenciáveis. O primeiro turno das Eleições 2018 acontece no próximo domingo (7).

A fala de Boulos foi um dos momentos mais comentados do encontro que também contou com Alvaro Dias (Podemos)Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (Rede). Jair Bolsonaro esteve ausente sob a justificativa de que o médico não o liberou a participar – ele sofreu uma facada semanas atrás e deixou o hospital há alguns dias. Figura presente em outros debates, Cabo Daciolo (Patriota) não foi convidado para o evento. 

Não dá para a gente fingir que está tudo bem. Nós estamos há meses fazendo uma campanha que está marcada pelo ódio. Faz 30 anos que esse país saiu de uma ditadura. Muita gente morreu, muita gente foi torturada, tem mãe que não conseguiu enterrar seu filho até hoje”, iniciou Boulos em seu discurso sobre a ditadura.

A fala veio no momento em que ele debatia frente a frente com Fernando Haddad. O candidato do PT lhe perguntou sobre Bolsonaro, que já teceu elogios à ditadura mais de uma vez. Boulos optou por não citar o nome do representante do PSL em sua resposta e se deteve em falar sobre a ditadura.

Veja também

“Se você vai poder votar no domingo, é porque teve gente que deu a vida para isso”, declarou o presidencíável do PSOL ao longo do discurso e concluiu sua fala dizendo: “Sempre começa assim, com arma, com ‘tudo se resolve na porrada’, que a vida do ser humano não vale nada. Eu acho que nós temos que dar um grito nesse momento, botar a bola no chão e dizer ‘ditadura nunca mais'”.

Assista ao discurso de Guilherme Boulos sobre a ditadura militar, feito durante o debate da Globo: