Tudo o que você precisa saber sobre o #DesafioAlezzia

Polêmica com marca de móveis do Rio de Janeiro gerou (e ainda gera) discussões desrespeitosas na internet.

O tal do #DesafioAlezzia já tomou conta da internet e você, provavelmente, ouviu falar sobre isso. Porém, se não tem ideia do que significa, fique tranquila: a gente explica.

Como resposta à avaliação negativa feita por uma usuária, Bruna Bones, a “brincadeira” foi proposta pela página do Facebook da marca de móveis Alezzia | Palmetal. A ideia apresentada pela empresa foi a seguinte: se a moça conseguisse, através de divulgação, levar a 1,1 a avaliação da página no Facebook, ganharia um cupom de 10 mil reais para consumir produtos na loja virtual da marca.

Segundo relato da própria Bruna no Facebook, a história começou quando ela leu, no grupo de designers Behance Brasil, um post de Alexandre do Nascimento, dono da Alezzia.

15420886_713468905493445_2116434748067104635_n

 (Reprodução/)

Intrigada, a moça chegou, por meio deste post, à página do Facebook da empresa. Ao deparar-se com as fotos promocionais dos móveis da marca, logo entendeu que as opiniões sobre “meras coincidências” que Alexandre explicitou no Behance Brasil se faziam extremamente presentes nas escolhas de marketing e publicidade de sua empresa: praticamente todas as fotos contavam, afinal, com a imagem de uma mulher seminua.

“A publicidade tem usado mulheres, mais especificamente seus corpos, para vender qualquer coisa, desde cerveja até relógio”, comenta a página Não Me Kahlo sobre o caso. “Nesse caso, móveis em aço inox”. Foi por conta não só das opiniões machistas de Alexandre, mas também das escolhas para promover sua marca que Bruna resolveu deixar registrada sua insatisfação na rede social. Ela provavelmente não imaginava, porém, que as coisas tomariam a proporção que tomaram.

Os comentários como campo de batalha

Desde que o “desafio” foi lançado, as avaliações da página bombaram. Entre pessoas ajudando Bruna a abaixar a nota da Alezzia e outras procurando, por algum motivo (há quem diga, aliás, que esse motivo é dinheiro), mantê-la normal, os comentários das avaliações foram se tornando um grande campo de batalha.

Ofensas e memes ridicularizando quem discorda tornaram-se frequentes e vários usuários do Facebook começaram a exaltar a Alezzia por combater o “politicamente correto”.

Além de usar a imagem de mulheres para vender seus produtos, a empresa também tem outros pontos de vista “politicamente incorretos”, como o fato de defender, em seu blog, o uso da astrologia para selecionar candidatos em processos seletivos.

O lado “social”

Depois de receber a provocação da página no Facebook, Bruna chegou a anunciar que, caso ganhasse, doaria o cupom de 10 mil reais para instituições de apoio às mulheres. Com isso, acabou fazendo com que a empresa mudasse sua proposta original.

“Como a referida usuária divulgou nas redes sociais que o valor que ela ganharia seria revertido para ações sociais da escolha dela, nós da Alezzia também nos sentimos no direito de reverter o valor para a ação social da nossa escolha caso a pontuação fique acima do 1,1”, explica em comentário a marca.

Diante de comentários pedindo por um posicionamento da AACD em sua página na rede social, a ONG estabeleceu a seguinte resposta padrão: “A AACD lamenta que o nome da instituição, que há 66 anos realiza um trabalho sério em prol das pessoas com deficiência física, esteja envolvido nesta polêmica. Estamos apurando o caso e agradecemos as manifestações dos nossos seguidores”.

Palmetal ou Alezzia, Alexandre ou Bia?

As “personalidades” de Alexandre e de sua marca se mesclam em vários momentos. As preferências que explicita em suas redes sociais, como o próprio Facebook e no LinkedIn, fazem-se presentes no perfil da marca Palmetal, à qual a Alezzia pertence.

Como se a empresa fosse uma pessoa, o site da Palmetal conta com um “perfil” bastante curioso.

screen-shot-2016-12-20-at-3-43-40-pm

 (Reprodução/)

O “perfil” conta, inclusive, com uma descrição de como Palmetal, a empresa, lida com os “amores”: “Levemente machista, acredita que cada sexo tem o seu papel na sociedade e no relacionamento e que o do homem é ser o líder e provedor, o porto seguro”, diz a página. “E o da mulher é ser o equilíbrio, o charme, a beleza, a diplomacia e a confidente do piloto do avião”.

Além de “Palmetal”, “Alezzia” também tem um perfil no site da marca:

screen-shot-2016-12-20-at-3-50-09-pm

 (Reprodução/)

Com pontos de vista bastante semelhantes aos de Palmetal (e provavelmente aos de Alexandre), Alezzia “é solteira”. “Ela busca um homem empreendedor como ela, muito culto e decidido”, diz a página. E mais:

screen-shot-2016-12-20-at-3-58-10-pm

 (Reprodução/)

A mulher que estampa as fotos do Instagram e Facebook da Alezzia chama-se, na verdade Bia Zanetti. Ela é modelo, e já se pronunciou sobre a polêmica nas redes sociais. “Não sou a dona da empresa, como muitos estão achando”, diz ela. “Fui contratada apenas para um ensaio fotográfico remunerado”.

E aí? Qual é a sua opinião sobre esta polêmica?

☆ Pedras, cristais e rituais de proteção: saiba como usar ☆