Vai curtir Santiago, no Chile? Confira roteiro montado por quem é de lá

Para aproveitar os parques, bares e liquidações de Santiago, no Chile, não é preciso muito tempo nem muito dinheiro. Quem garante é Constanza Fernández, do blog Futilish, que vem de lá

Rua de Santiago, Cerro Santa Lucia (acima, à esq.), restaurante Como Água Para Chocolate (acima, à dir.) e vinícola chilena
Foto:Constanza Fernández/ Patrício Fernández/Divulgação

Santiago fica logo ali, a umas três horas e meia de voo, saindo de São Paulo. Isso significa que dá pra ir em um feriado prolongado e ainda assim aproveitar bastante. A capital do Chile é linda e não é tão cara – vantagens que muitos brasileiros já entenderam. Não se assuste se ouvir mais português do que espanhol nos shoppings! Quando chegar ao Aeroporto Arturo Merino Benitez, escolha um táxi nos guichês das companhias, onde você será informada do valor exato da corrida (é tabelado). Até o centro, são cerca de 25 minutos. O melhor bairro para ficar hospedada é Providencia, ao lado do centro, na direção da Cordilheira dos Andes. Tem metrô, táxi por todo canto, restaurantes, lojas, casas de câmbio, bares… Última recomendação antes dos passeios: como em toda cidade grande, é bom manter a bolsa à vista e não andar com muitos acessórios chamativos. Calce um sapato baixo, pegue um casaquinho (que à noite sempre esfria) e vamos embora!

Primeiro, um brinde

A região é famosa pelos bons vinhos, que você pode começar a conhecer fazendo um tour por uma vinícola. A Concha y Toro é linda: dá pra tirar muitas fotos entre uma taça e outra. No site, você descobre os horários do tour (que pode ser em português) e agenda a visita. Para completar a “aula básica” sobre cultura chilena, dê uma volta pelo centro. Lá está o palácio presidencial, La Moneda, que é superbonito e tem uma sala de exposições no subsolo. A Plaza de Armas chama atenção pelas construções imponentes e pela Catedral de Santiago, construída em 1748. A arquitetura da região, que mistura prédios modernos e antigos, é bem europeia em alguns momentos. Do centro, vá a pé até o Cerro Santa Lucia, um dos famosos morros da cidade (que são chamados de cerros), com vista para a cordilheira. Em seguida, conheça o Lastarria, um bairro bem pequeno (praticamente uma rua) onde estão ateliês de jovens estilistas, bares, livrarias e cafés. É um ambiente com ar hipster, ótimo para um passeio durante a tarde pra tomar um sorvete. Perto dali fica o Museo de Bellas Artes, envolvido por parques e praças. Santiago é uma cidade com muito verde, bem planejada e limpa!

Dá-lhe abacate!

O centro da boemia de Santiago é o barrio Bellavista. De dia, dá pra visitar a casa de Pablo Neruda, La Chascona, e subir em mais um morro, o Cerro San Cristóbal. À noite, explore os restaurantes e bares. E prepare-se pra comer muita palta (abacate), que acompanha vários pratos. No Patio Bellavista, uma galeria aberta, há lojas de artesanato e pubs. Fora do Patio, está o restaurante preferido dos brasileiros, o Como Água para Chocolate. Prove as fajitas de camarão, carne e frango, uma combinação deliciosa das carnes com guacamole. Em Providencia, fica o Aqui Esta Coco, que tem o melhor salmão que já comi! Pra acompanhar, peça pisco sour de maqui, uma frutinha do sul do Chile. Adiante de Providencia, em Vitacura, o Boragó serve pratos contemporâneos com ingredientes típicos. É mais caro do que a média, mas você pode compensar o gasto na Fuente Alemana, uma lanchonete de sanduíches gigantescos! Zero glamour, mas muito sabor (prove o churrasco italiano). Pra se misturar aos chilenos na happy hour, vá ao Liguria, que tem cervejas artesanais.

Atrás dos achados

Artesanato local é o que não falta no Pueblito Los Dominicos, no final da Avenida Apoquindo, no bairro Las Condes. Tem muito couro, joias e objetos de decoração feitos com lápis-lazúli (a pedra nacional). Beba ali um mote con huesillo, um chá feito de pêssego seco com trigo. A aparência é estranha, mas o gosto é bom! As maiores lojas de departamentos do Chile são a Falabella, a Paris e a Ripley. Se for época de liquidação, você vai trombar com achados de contar o preço e ninguém acreditar. Quem gosta de shopping deve ir ao Parque Arauco (pela variedade) e ao Costanera Center (cheio das marcas legais). Agora, se você pode gastar, vá para a Avenida Alonso de Cordoba, em Vitacura, onde estão Louis Vuitton, Hermès, Ferragamo…

Fora da rota

Fuja dos turistas no Barrio Itália, uma região charmosa e cheia de lojas de decoração, galerias de arte e cafés. Se for inverno, programe-se também pra subir a Cordilheira dos Andes. Valle Nevado, o melhor lugar do Chile pra esquiar (ou simplesmente sentir a imensidão da natureza), fica a uma hora e meia de Santiago. Várias empresas fazem o translado e você pode alugar as roupas na estação de ski. Prepare um dia todo para o passeio e leve protetor solar (a neve queima!) e sapatos impermeáveis. Se tiver tempo, passe um dia em Viña del Mar ou Valparaíso. Em Viña, faça uma caminhada na orla beirando o Pacífico. Já Valparaíso, declarada patrimônio da humanidade pela Unesco, é um porto com prédios antigos e algo bagunçado, mas cheio de coisas típicas.

Onde ficar

Vilafranca Petit Hotel

Hotelzinho supercharmoso que funciona em uma mansão restaurada em Providencia. Tem quartos duplos (US$ 90) e simples (US$ 74).

Andes Hostel

É um hostel com jeito de hotel que fica no bairro descolado Lastarria. Um quarto duplo sai US$ 75 e uma cama no dormitório custa US$ 18.

Meridiano Sur Petit Hotel

Uma casa fofa e bem decorada em Providencia. O quarto single sai US$ 72 e o duplo, US$ 120.